Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Uma ponte russa de 56 toneladas desapareceu sem deixar rasto

Mundo

VKontakte

O desaparecimento de uma ponte de 23 metros e 56 toneladas, na região ártica da Rússia, deu origem a uma investigação criminal. As autoridades suspeitam de roubo, mas para já não têm qualquer pista do seu paradeiro

Pedro Dias

Pedro Dias

Jornalista

O alegado roubo ocorreu em Maio deste ano nas margens do rio Umba, no distrito de Oktyabrskaya, na região ártica de Murmansk, que faz fronteira com a Finlândia. Os residentes alegam só se ter apercebido do desaparecimento da ponte dias depois do sucedido.

Imagens partilhadas na rede social russa VKontakte (VK) mostram que a ponte se encontrava caída no rio pelo menos desde dia 16 de Maio deste ano. No entanto, apenas 10 dias depois, várias fotografias aéreas do local mostram as bases da ponte intactas, mas o desaparecimento do tabuleiro central, sem quaisquer detritos deixados para trás.

Os moderadores da página de VK puseram de parte "fenómenos naturais”, alegando que se fosse o caso, uma outra “ponte mais baixa” localizada perto desta teria também desabado. Os residentes especularam então que a ponte teria sido roubada e relataram o caso às autoridades de Kirovsk, uma cidade vizinha. A polícia começou por repudiar a hipótese de roubo e alegou que teriam sido os próprios donos do terreno a desmantelar a ponte. Mas, mais tarde, acabou por abrir uma investigação criminal, até agora infrutífera.

“O mais provável é que ferreiros tenham destruído a estrutura para o rio e lá, depois, a tenham desmontado em peças de pequenas dimensões”, refere a página de VK. A especulação surge de outros episódios em que ladrões de metais já danificaram infraestruturas da região, como é o caso de quando tentaram roubar várias torres de transmissão na cidade de Apatity, no ano passado, relata a página. Em 2008, as autoridades russas agiram contra um caso de roubo de uma ponte metálica com 200 toneladas.

A ponte do rio Umbra foi em tempos utilizada pela Rede Ferroviária de Murmansk, mas já há muito que se encontrava inutilizada. A polícia apurou que a ponte era propriedade de uma empresa local, e estimou uma perda de cerca de 600 mil rublos russos (mais de 8.100 euros).

A página de VK rematou ironicamente a notícia. “Isto não é a Alemanha e restaurar a ordem de paisagens vandalizadas não está no topo da agenda”.

CONHEÇA A NOVA EDIÇÃO DIGITAL DA VISÃO. LEIA GRÁTIS E TENHA ACESSO A JORNALISMO INDEPENDENTE E DE QUALIDADE AQUI