Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Uma sondagem russa dá um mau resultado para Putin? Muda-se a sondagem

Mundo

ALEXEY NIKOLSKY/Getty Images

O Kremlin não gostou da taxa de aprovação historicamente baixa que resultou de um estudo de opinião. O diretor do instituto (governamental) mandou então repetir o inquérito, alterando a pergunta

"Em qual dos seguintes políticos confia?" Esta foi a pergunta original de uma sondagem na Rússia, em que o nome de Vladimir Putin surgia junto a outros políticos e que resultou numa taxa de aprovação de 30,5% - a mais baixa desde que o presidente russo regressou ao poder, em 2012.

Os resultados foram conhecidos na quinta-feira, 30, e os jornalistas confrontaram o porta-voz do Kremlin. "Estamos à espera que os nossos especialistas analisem o relatório e expliquem de que forma a confiança [no presidente] pode cair quando as sondagens eleitorais mostram um crescimento", respondeu Dmitry Peskov.

Mais tarde, nesse mesmo dia, o diretor da agência governamental de sondagens, a VTsIOM, responsável pelo estudo, deu uma entrevista. "Posso desde já garantir que a confiança no presidente é muito, muito maior." E prometeu repetir o inquérito.

No dia seguinte (ontem, sexta-feira, 31 de maio), foram publicados os resultados de uma nova sondagem, mas com a pergunta formulada de forma diferente: "Confia em Vladimir Putin?" E com esta simples alteração a taxa de aprovação disparou para 72,3%.

Os jornalistas voltaram a questionar o porta-voz do Kremlin. "Hoje, a VTsIOM publicou uma nova taxa de aprovação para Vladimir Putin que se baseou numa metodologia diferente. O Kremlin está satisfeito com a clarificação da VTsIOM e com a nova taxa de aprovação do presidente? Em qual das metodologias o Kremlin confia mais?" Peskov respondeu: "O presidente não tem taxas de aprovação diferentes. Tem apenas uma e que é feita de acordo com a avaliação que as pessoas fazem do trabalho do presidente. O resto, a metodologia dos nossos serviços, é secundário."

CONHEÇA A NOVA EDIÇÃO DIGITAL DA VISÃO. LEIA GRÁTIS E TENHA ACESSO A JORNALISMO INDEPENDENTE E DE QUALIDADE AQUI