Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Rosa e branco ou cinzento e azulado? A indecisão sobre as cores destes ténis voltou

Mundo

O desafio foi lançado já em 2017 no Twitter, mas voltou agora a invadir as redes sociais. E continua a não haver consenso, embora haja muitas tentativas para explicar o fenómeno

Lembra-se da história do vestido, que uns afirmavam ser branco e dourado e outros azul e preto, que surgiu em 2015? Também há um desafio assim para uns ténis, e, tal como aconteceu no primeiro, ainda hoje não há consenso entre os utilizadores das redes sociais, onde o assunto tem sido debatido.

A verdade é que algumas pessoas afirmam que a sapatilha em questão é rosa e branca, mas outras referem não haver dúvidas de que ela é cinzenta e azulada.

Apesar de a fotografia ter sido publicada já em 2017 por uma utilizadora do Twitter holandesa, voltou a surgir nas redes sociais recentemente, criando, de novo, uma discussão bem acesa relativamente às cores da sapatilha.

Isto tudo porque a CNYCentral, estação de televisão afiliada da NBC na cidade de Syracuse, em Nova Iorque, publicou no Twitter, na última sexta-feira, a imagem da sapatilha (a mesma de 2017), o que fez com que o desafio ressuscitasse.

"Aparentemente, se a metade direita do seu cérebro for dominante, vai ver uma combinação de rosa e branco, mas se for a metade esquerda que domina, vai ver uma combinação cinzenta e azulada", lê-se na publicação, onde também é pedido aos utilizadores que debatam o tema.


Um utilizador do Twitter escreveu que quando olhou para a fotografia pela primeira vez viu cinzento e azulado, mas que depois observou novamente a mesma imagem e passou a ver rosa e branco. "Não sei como o meu cérebro fez isto, estou a passar-me", comentou.

Outra pessoa referiu que quando colocava o brilho máximo no seu telemóvel, a sapatilha era rosa e branca. Porém, assim que colocava a configuração normal, a sapatilha passava a ser cinzenta e azulada.

Bevil Conway, neurocientista norte-americano, explicou, na altura, aos meios de comunicação que a confusão nasce da tentativa constante do cérebro em "corrigir a cor" das imagens projetadas na retina para lhes retirar a "contaminação" introduzida pela fonte de luz. "Na fotografia original, a mão humana é claramente de uma cor normal, enquanto na outra é claramente esquisita. Portanto, quando o nosso sistema visual vê a mão com aquela luz estranha diz ao cérebro 'espera aí, a cor da luz deve ser meio esquisita, emenda-a!'", explicou o especialista.

Devido ao renascimento deste desafio nas redes sociais, começou a circular, também, nas redes sociais, uma imagem que explica as diferentes funções dos hemisférios esquerdo e direito do cérebro. Alegadamente, as pessoas cujo hemisfério dominante é o esquerdo vão ver a sapatilha cinzenta e azulada. Já quem tem o hemisfério direito dominante vê a sapatilha rosa e branca.

De acordo com as caraterísticas dos dois hemisférios, as pessoas que vêem a sapatilha rosa serão mais sensíveis e intuitivas e o outro grupo de pessoas será mais racional e analítico.

Contudo, não são as caraterísticas psicológicas que explicam a forma como as pessoas visualizam cores diferentes na mesma imagem, existindo uma subjetividade pessoal em relação às tonalidades e nuances que são absorvidas. Principalmente quando se modifica uma imagem no computador, alterando as suas caraterísticas originais e mexendo na saturação, no realce, no brilho e temperatura, por exemplo, essa subjetividade tende a ser ainda mais evidente.

Relativamente ao facto de as pessoas verem os mesmos objetos de cores diferentes, Paul Dougherty disse, em 2015, ao Today, que é tudo uma questão de perceção. "É a forma como o cérebro processa a informação que entra", referiu, em explicação ao debate sobre a cor do vestido. "O cérebro das pessoas é diferente e, embora seja o mesmo estímulo, toda a gente processa a informação de maneira diferente", explicou.

Um ponto interessante a ter em conta tem a ver com o facto de as pessoas que visualizaram o vestido branco e dourado não terem visto sempre a sapatilha rosa e branca, e o contrário também não aconteceu.

Embora a sapatilha já não esteja disponível no site oficial da Vans, a sua descrição tinha incluído a cor dos ténis, que teria sido mahogany rose, ou seja, cor-de-rosa.

Outras discussões têm surgido ao longo do tempo relativamente às cores de determinadas peças de roupa, como um casaco da Adidas e um conjunto completo da Nike.

ASSINE AQUI E GANHE UM SACO. AO ASSINAR ESTÁ A APOIAR O JORNALISMO INDEPENDENTE E DE QUALIDADE – ESSENCIAL PARA A DEFESA DOS VALORES DEMOCRÁTICOS EM PORTUGAL