Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Suécia investiga episódio com grávida que está a correr as redes sociais

Mundo

JONATHAN NACKSTRAND/ Getty Images

Um vídeo posto a circular online só permite perceber que uma mulher grávida é retirada de uma carruagem do metro de Estocolmo e forçada a sentar-se num banco da estação por seguranças. O caso está a gerar uma forte polémica na Suécia

Instagram

A Autoridade dos Transportes Públicos de Estocolmo explica que a passageira viajava sem bilhete e que se tornou agressiva quando lhe foi pedido para sair da carruagem. O que se terá seguido é o que mostram as imagens agora amplamente divulgadas: os seguranças a agarrá-la pelo braço, forçando-a a sair e, em seguida, a sentar-se num banco.

No vídeo é ainda possível ouvir um passageiro a pedir calma aos seguranças, enquanto a mulher discute com eles.

A passageira acabou por ser levada de ambulância para o Hospital Huddinge.

A agravar a onda de indignação online está o facto de a grávida se fazer acompanhar pela filha, que chora, enquanto tenta não largar a mãe.

O episódio, que teve lugar no passado dia 31 de janeiro, foi partilhado no Instagram por Lovette Jallow, uma popular bloguer e ativista, que critica a forma como os suecos de origem africana são, alegadamente mal tratados por causa da raça.

O post recebeu já mais de 1500 comentários, entre os que condenam a ação dos seguranças, que atribuem a racismo, e os que consideram que tudo poderia ter sido evitado se a mulher tivesse respeitado o pedido para sair.

Henrik Palmer, diretor de comunicação da Autoridade dos Transportes Públicos de Estocolmo, anunciou que está a ser conduzida uma investigação interna para apurar o que se passou, adiantando que os seguranças envolvidos estão suspensos.