Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Minas Gerais: o impressionante caso de sobrevivência de uma jovem "engolida" pela lama

Mundo

Thalyta Souza, de 15 anos, estava em casa com a irmã e a sobrinha no momento em que o rio de lama provocado pela rutura da barragem atingiu a cidade de Brumadinho. A sobrinha da jovem continua desaparecida

É, até agora, um dos momentos mais marcantes das consequências da rutura da barragem em Brumadinho, estado de Minas Gerais, no Brasil.

Um resgate transmitido em direto pelo canal de televisão Record TV mostra uma jovem de 15 anos a ser retirada da lama por dois bombeiros, que chegaram até ao local de helicóptero. Vários vizinhos que procuravam sobreviventes conseguiram puxá-la e mantê-la à tona da lama enquanto os membros do Corpo de Bombeiros não chegavam.

Karla Lessa, que pilotava o helicóptero, teve a árdua tarefa de o manter parado no ar, muito perto do rio de lama, para que o resgate fosse possível.

Thalyta Souza estava em casa com a irmã e a sobrinha quando foi engolida por uma onda de lama, fraturando a bacia e o fémur. "Ela levantou o braço e pediu socorro, mas já estava no último momento de suspiro, não aguentava mais", conta à BBC Brasil o seu cunhado, José Pereira, o único que não estava em casa no momento da tragédia.

A jovem foi internada nos cuidados intensivos de um hospital local, tal como a irmã, de 43 anos, mas a sobrinha, de 14, continua desaparecida.

Relatando o que as vítimas contaram, José Pereira diz que se ouviu um barulho enorme dentro de casa e que as três correram para sítios diferentes, não conseguindo encontrar-se mais.

"A onda era tão grande, tão imensa, mandava você para um lado e para o outro...esses são os relatos delas", descreve o familiar. "A única imagem que a gente tem é como se você estivesse dentro de um liquidificador gigante, sendo girada de um lado e para o outro, e sendo esmagada por pedra, pau, ônibus, veículo, porta, tudo que estava vindo para baixo, esmagando as pessoas, quebrando tudo."

Esta família vivia numa casa dentro da propriedade de um dos hotéis mais conhecidos da zona, a Pousada Nova Estância, que costumava hospedar várias celebridades e turistas que visitavam Brumadinho. De acordo com José Pereira, que era supervisor de serviços gerais no hotel desde a sua abertura, todo o complexo ficou submerso no rio de lama. Há vários funcionários e hóspedes desaparecidos, mas o corpo da proprietária do hotel foi já identificado.

Thalyta Souza, conta José Pereira , tinha chegado a Brumadinho quatro dias antes do acidente para morar com a irmã, já que a sua mãe tinha morrido há poucos meses.

A rutura da barragem provocou, até agora, 84 mortos e há ainda 276 pessoas desaparecidas.