Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Encontrados dois assentos que podem pertencer ao avião desaparecido onde Emiliano Sala viajava

Mundo

LOIC VENANCE/ Getty Images

Os destroços foram encontrados numa praia da península de Contentin, no norte de França, perto do local onde foi realizado o último contacto com o piloto

Foram encontrados assentos que se acredita pertencerem ao avião onde Emiliano Sala viajava, com destino a Cardiff, desaparecendo 45 minutos depois de sair de Nantes, em França.

A informação é revelada pelo Gabinete Britânico de Investigação de Acidentes Aéreos. "Na segunda-feira, fomos informados pelo pelo Bureau d'Enquétes & d'Analyses, a autoridade francesa de investigação de segurança, que parte de um assento tinha sido encontrado numa praia perto de Surtainville", lê-se, num comunicado divulgado esta quarta-feira.

Esta zona fica perto da ilha britânica de Guernesey, onde foi feito o último contacto por rádio do piloto, David Ibbotson. Ainda no mesmo dia, e no mesmo local, foi encontrado um segundo assento. "A partir de um exame preliminar, concluímos que é provável que os bancos pertençam ao avião desaparecido", diz o comunicado.

O ponta-de-lança argentino, de 28 anos, está desaparecido há nove dias. No dia 21 de janeiro, deslocava-se num avião privado de Nantes para Cardiff, para iniciar os treinos com a nova equipa, mas o avião desapareceu dos radares 45 minutos depois de levantar voo, quando passava no Canal da Mancha.

No início desta semana, David Mearns, cientista e oceanógrafo que tem ajudado a família de Emiliano Sala, revelou que vai começar uma operação privada subaquática e aérea para tentar resgatar o jogador. O financiamento desta missão foi garantido com doações de mais de quatro mil pessoas à sua família, através da página GoFundMe, conseguindo ultrapassar os 300 mil euros.