Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Morreu autarca polaco esfaqueado no domingo

Mundo

PIOTR HUKALO/ Getty Images

O presidente da Câmara de Gdansk, Pawel Adamowicz, morreu esta segunda-feira, depois de ter sido esfaqueado no domingo à noite, numa cerimónia pública, disse um médico de um hospital universitário da cidade polaca

O suspeito do esfaqueamento - que já foi detido e está a ser submetido a um exame psiquiátrico - tinha acabado de cumprir uma pena de cinco anos e meio, por assalto a bancos.

O suspeito, um jovem de 27 anos, usou uma faca de 14, 5 centímetros para o ataque ao autarca de Gdansk, tendo gritado, após o esfaqueamento, que tinha sido preso injustamente pelo movimento político a que o autarca pertencia (Plataforma Cívica).

"Eu fui preso, injustamente (...) pela Plataforma Cívica, que me torturou. Por isso é que Adamowicz acabou de morrer", disse o suspeito, no palco onde esfaqueou o autarca de Gdansk.

As autoridades investigam agora as condições de segurança em que decorreu a cerimónia pública de domingo, uma festa de instituição de caridade, em que Adamowicz foi esfaqueado, nomeadamente procurando esclarecer como o jovem conseguiu credencial para entrar na cerimónia.

O ministro da Justiça da Polónia, Zbigniew Ziobro, disse que as autoridades estão agora a olhar com atenção para o cadastro do suspeito e afirmou que o jovem pode enfrentar acusações de homicídio, que pode levar a prisão perpétua.

com Lusa