Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Exonerações em Angola: Ministra da Família internada em estado grave após tentativa de suícidio

Mundo

Victória Francisco Correia da Conceição foi uma das duas ministras exoneradas na quarta-feira pelo Presidente João Lourenço. O seu estado "inspira cuidados"

Victória Francisco Correia da Conceição tentou suicidar-se com uma arma de fogo e encontra-se internada nos cuidados intensivos da Clínica Girassol, em Luanda, como confirmou ao Novo Jornal fonte do Serviço de Investigação Criminal. O seu estado é considerado "grave" e "inspira cuidados", adiantou a mesma fonte.

Em Angola, a notícia começou a circular online desde a manhã de quinta-feira e à hora de almoço chegou à televisão, com a TV Zimbo a confirmar o internamento e a TPA a citar uma fonte familiar para confirmar a tentativa de suicídio.

A ministra agora exonerada, de 64 anos, era a titular da pasta da Ação Social, Família e Promoção da Mulher, cargo que vai ser ocupado por Faustina de Almeida Alves.

Victória Francisco Correia da Conceição, mãe de quatro filhos, é membro do Comité Central do MPLA.

De acordo com o Novo Jornal, a equipa médica que assistiu a ex-ministra confirmou aos agentes do Serviço de Investigação Criminal a informação a circular online de a tentativa de suicídio se seguiu a uma "forte depressão" após a notícia da sua exoneração.

O Presidente angolano exonerou ainda na quarta-feira, 2, a ministra das Pescas e do Mar. De acordo com uma nota da Casa Civil enviada à agência Lusa, para o lugar de Victória de Barros Neto, João Lourenço nomeou Maria Antonieta Josefina Sabina Baptista. O chefe de Estado exonerou igualmente Carlos Alberto Jaime Pinto do cargo de secretário de Estado da Agricultura e Pecuária, tendo nomeado, por decreto, para as mesmas funções José Carlos Lopes da Silva Bettencourt.

Não foram avançadas explicações para estas mudanças.

Segundo a mesma informação da Casa Civil do Presidente da República, João Lourenço exonerou ainda Maria Sabina Baptista do cargo de vice-reitora Interina para a Área Científica e Pós-Graduação da Universidade Agostinho Neto, a maior universidade de Angola.

O Governo angolano, liderado desde setembro do ano passado por João Lourenço, conta com 32 ministros (incluindo três de Estado), mais um do que o último de José Eduardo dos Santos, que foi chefe de Estado entre 1979 e 2017.

Exonerações também nas províncias

O Presidente angolano exonerou também na quarta-feira Adriano Mendes de Carvalho do cargo de governador da província de Luanda, nomeando para aquelas funções o líder da organização da Juventude do MPLA, partido no poder em Angola desde 1975.

De acordo com uma nota da Casa Civil do Presidente da República, além de Luanda, província com cerca de sete milhões de habitantes e cujo governador passa a ser Sérgio Luther Rescova, o chefe de Estado exonerou outros dois governadores provinciais.

José Maria Ferraz dos Santos foi exonerado do cargo de governador da província do Cuanza Norte, sendo substituído nas funções por Adriano Mendes de Carvalho, até agora governador de Luanda.

Igualmente por decreto presidencial, Eusébio Teixeira de Brito foi exonerado do cargo de governador da província do Cuanza Sul, tendo o Presidente angolano nomeado para aquelas funções o ex-deputado e antigo governador de Luanda (MPLA) Job Pedro Castelo Capapinha.

(Notícia atualizada às 9h30 para acrescentar vídeos das televisões)