Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Motorista morre depois chocar com camião durante bloqueio dos "coletes amarelos"

Mundo

Anadolu Agency/ Getty Images

Um motorista morreu na noite de sábado para domingo em Arles (Bouches-du-Rhône), em França, depois de bater num veículo pesado durante um bloqueio realizado pelos "coletes amarelos"

"Este acidente está diretamente relacionado a um bloqueio dos 'coletes amarelos', que causou um enorme engarrafamento de 10 quilómetros (...). Uma carrinha bateu contra um veículo pesado antes de ser atingida por outro automóvel", explicou o procurador de Tarascon, Patrick Desjardins, à agência de notícias francesa AFP.

O motorista da carrinha, um artesão, morreu, pois choque foi "muito violento", segundo Desjardins.

O veículo pesado avançou "vários metros" após o choque e o seu motorista foi hospitalizado com ferimentos ligeiros, disse o procurador.

"O engarrafamento durou várias horas e parece que os veículos pesados que estavam à espera, apagaram o fogo", disse Desjardins.

Hoje, a estrada RN 113 foi cortada entre Saint-Martin-de-Crau e Arles.

O tráfego permaneceu "muito difícil" em várias estradas no sudeste da França neste domingo pela manhã, de acordo com a concessionária Vinci Autoestradas, especialmente na A9, em Hérault, que permanece cortada em Agde e Sète. A circulação está inacessível entre Beziers e Orange.

Distúrbios também foram registados na A7, onde as saídas estão fechadas em Montélimar Sul e Bollène.

No Var, um bloqueio também estava em curso em La Seyne-sur-Mer, de acordo com as autoridades locais, incluindo a A50 na altura de Bandol e nas portagens Brignoles e de Le Muy na A8.

O movimento de "coletes amarelos" nasceu espontaneamente num sinal de protesto contra a taxação de combustíveis em França.

As ações de contestação estão a causar grande embaraço ao Governo francês, tendo corrido mundo as imagens dos violentos confrontos entre manifestantes vestindo coletes amarelos e a polícia, no sábado, na emblemática avenida dos Campos Elíseos, em Paris.

As reivindicações dos coletes amarelos não mudaram, mesmo depois do Presidente Emmanuel Macron se ter dirigido à nação na passada terça-feira.

A grande carga de impostos, perda do poder de compra e desilusão geral com o Governo são as queixas mais comuns entre quem está a manifestar nas ruas do país.

com Lusa