Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Todos os olhos postos em Trump na cimeira do G20 que hoje começa

Mundo

JIM WATSON

A primeiro episódio começou na véspera, com o Presidente dos EUA a cancelar o encontro bilateral com o homólogo russo, Vladimir Putin, durante a cimeira de G20, que arranca esta sexta-feira em Buenos Aires, por considerar que a escalada de tensão na Ucrânia torna essa reunião pouco oportuna

"Como os navios e marinheiros ucranianos não foram devolvidos à Ucrânia pela Rússia, decidi que seria melhor para todos cancelar a minha reunião previamente agendada para a Argentina com o Presidente Vladimir Putin", escreveu na rede social Twitter Donald Trump, após descolar da Casa Branca no Air Force One, em direção de Buenos Aires.

As agências noticiosas russas, contudo, dizem que o Kremlin não foi notificado de qualquer cancelamento.

"Estou ansioso por uma nova cimeira construtiva (com Putin), logo que a situação esteja resolvida", concluiu Donald Trump, num outro tweet.

No domingo, três navios de guerra ucranianos foram apresados, depois de ter sido alvejados, no estreito de Kerch.

A Rússia considera que os navios estavam em águas russas e que resistiram à ação da guarda costeira.

Na versão da Ucrânia, os navios estavam em águas neutras e foram atacados pelas forças russas.

Horas depois, Trump anunciava que tinha aterrado em Buenos Aires, para o que classifica como dois dias "atarefados" e "muito produtivos".

Merkel ausente de abertura após aterragem de emergência

A chanceler alemã estará ausente da abertura da cimeira do G20 em Buenos Aires, após uma aterragem de emergência do seu avião oficial em Colónia, oeste da Alemanha.

"Não vamos prosseguir hoje a viagem" para Buenos Aires, disse uma porta-voz, citada pela agência de notícias francesa AFP, depois de o Airbus da governante ter dado meia-volta quando sobrevoava a Holanda, devido a um problema técnico.

Localizar outro avião oficial disponível, com a correspondente tripulação, para voar diretamente para a Argentina revelou-se impossível, pelo que a dirigente alemã e a sua delegação só seguirão viagem na sexta-feira, indicaram fontes governamentais.

O novo plano de viagem implica que Merkel pernoite em Colónia, viaje de manhã para Madrid com uma parte da sua delegação e aí apanhe um voo comercial regular para Buenos Aires.

O avião oficial em que viajava, um Airbus batizado como "Konrad Adenauer", em homenagem ao primeiro chanceler da República Federal da Alemanha (RFA), partira de Berlim às 19:00 locais (18:00 em Lisboa) e tinha cerca de uma hora de voo quando foi detetado o problema, sobre o espaço aéreo holandês, tendo aterrado em Colónia duas horas após a descolagem.

No aparelho, viajavam juntamente com Angela Merkel o seu ministro das Finanças, Olaf Scholz, e vários elementos da comunicação social, alguns dos quais informaram da anomalia ocorrida e de uma possível mudança rápida de avião, nas suas contas das redes sociais.

O atraso afetará sensivelmente a agenda em Buenos Aires da chanceler alemã, que presidiu à anterior cimeira do G20 (que reúne as 20 economias mais desenvolvidas do mundo), realizada em Hamburgo.

Merkel tinha agendados vários encontros bilaterais, entre os quais com os Presidentes argentino, Mauricio Macri, russo, Vladimir Putin, e norte-americano, Donald Trump.

Estes encontros iriam realizar-se entre sexta-feira e sábado e neles deveriam ser abordados diversos temas, não necessariamente relacionados com a agenda do G20, indicaram fontes oficiais.

O contexto da reunião com Trump são as tensões comerciais entre a União Europeia e os Estados Unidos, ao passo que a reunião com Putin é motivada pela nova crise com a Ucrânia.

A chefe do executivo alemão manterá também encontros com o Presidente chinês, Xi Jinping, o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, e o primeiro-ministro australiano, Scott Morrison.

com Lusa