Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Crianças resgatadas não vão poder ir à final do Mundial, mas, se quiserem, podem vir à... final da Taça da Liga

Mundo

REUTERS TV

A FIFA tinha convidada as crianças e o treinador tailandês para assistirem à final do Mundial da Rússia, mas os médicos dizem que os resgatados não podem ainda viajar. No mesmo dia, Pedro Proença, presidente da Liga Portuguesa de Futebol, fez convite idêntico para jogo que só disputa em janeiro

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Pedro Proença, vai convidar os jovens resgatados da gruta no norte da Tailândia para estarem presentes na 'final four' da Taça da Liga, informou hoje o organismo.

Em comunicado, a LPFP anunciou que Pedro Proença solicitou uma audiência ao embaixador da Tailândia em Portugal, no sentido de "formalizar o convite aos jovens envolvidos no grave incidente numa gruta daquele país" para estarem presentes na fase final da competição, que vai ser disputada em Braga, em janeiro de 2019.

O organismo diz esperar "contribuir para a total recuperação dos previsíveis danos psicológicos causados por este grave incidente, proporcionando a estes jovens uma viagem inesquecível e o convívio com algumas das principais equipas e profissionais do futebol português".

Este convite surge no mesmo dia em que se soube que as crianças não poderão viajar para assistir ao vivo à final do Campeonato do Mundo na Rússia, no dia 15 de julho, a convite da FIFA, informaram os médicos esta terça-feira.

"Ainda não podem viajar, devem permanecer no hospital durante algum tempo", declarou Thongchai Lertwilairatanapong, funcionário do ministério da Saúde da Tailândia, numa primeira conferência de imprensa sobre o estado de saúde dos menores de idade.

"É provável que vejam o jogo pela televisão", disse durante a entrevista no hospital de Chiang Rai.

Numa carta endereçada ao presidente da federação tailandesa de futebol, Gianni Infantino, presidente da FIFA, tinha feito o convite às crianças que estão presas na gruta para assistirem à final do Mundial na Rússia.

Após um jogo da equipa de futebol Wild Boar da Academia Moo Pa, 12 rapazes, com idades entre os 11 e os 16 anos, e o treinador, de 25, foram explorar a gruta no dia 23 de junho, mas as inundações resultantes das monções bloquearam-lhes a saída e impediram que as equipas de resgate os encontrassem.

Hoje, está a decorrer o terceiro dia das operações de resgate na gruta de Tham Luang, em Chiang Rai, no norte da Tailândia, tendo em vista a retirada dos quatro jovens e do treinador que ainda permaneciam no interior, depois do salvamento dos outros oito, no domingo e na segunda-feira.

com Lusa