Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Melania Trump acusada de plagiar Obama em folheto sobre segurança infantil

Mundo

Yuri Gripas/ Reuters

As semelhanças entre o folheto lançado no âmbito da campanha da primeira-dama dos EUA sobre segurança das crianças online com um documento publicado no tempo da administração anterior são demasiadas para passarem despercebidas

DESCUBRA AS DIFERENÇAS: À direita o de Melania, à esquerda o de Obama

DESCUBRA AS DIFERENÇAS: À direita o de Melania, à esquerda o de Obama

Melania Trump está a braços com uma onda de acusações de plágio depois de o site da iniciativa Be Best, que vai ser lançada quarta-feira, ter publicado um PDF sobre segurança infantil na Internet, praticamente idêntico ao publicado há quatro anos pela Comissão Federal de Comércio sob a administração Obama.

Na página, os pais são convidados "a clicar para ler 'Falar como miúdos sobre estar online', um folheto da primeira-dama Melania Trump e da Comissão Federal de Comércio".

A polémica não tardou a estalar online, precisamente, com o Twitter a reparar que o documento é, aparentemente, o mesmo.

Perante as acusações de plágio, a linguagem no site foi alterada e passou a ler-se "o folheto da Comissão Federal de Comércio, promovido pela primeira-dama Melania Trump". A Casa Branca justifica a mudança com o parecer que "houve uma confusão" e com o desejo de "ser claro".

Os documentos (pode consultar aqui o publicado em 2014 e aqui o publicado agora) têm na primeira página 16 símbolos a cinzento e laranja iguais, exceto no caso dos desenhos dos telemóveis, que foram ligeiramente alterados e parecem agora iPhones. Mas a grande diferença é que se no caso do folheto publicado no tempo de Barack Obama a página seguinte já informativa, este conta com uma espécie de prefácio assinado por Melania Trump e com a sua fotografia.

De resto, é tudo praticamente idêntico, incluindo a maioria dos cabeçalhos.