Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Como é que Trump acha que a costa leste podia combater o frio que aí vem? Com "um pouco" do aquecimento global

Mundo

Chip Somodevilla/ Getty Images

O noroeste e oeste dos Estados Unidos vive há dias uma intensa vaga de frio, com as previsões a apontarem para um agravamento no fim de semana. O Presidente acha que o aquecimento global pode dar jeito neste caso

"No leste, pode ser a noite de fim de ano mais fria registada. Talvez pudessemos usar um pouco desse bom velho aquecimento global que o nosso país, não os outros, ia pagar biliões de dólares para combater. Agasalhem-se!", escreveu Trump no Twitter.

Trump referiu-se assim à vaga de frio que se vive há dias no nordeste e oeste dos Estados Unidos e que deverá agravar-se este fim de semana.

Em muitos municípios foram registados recordes de temperaturas negativas, como Embarrass e Cotton, no Minesota, Watertown, em Nova York, ou Detroit, no Michigan.

Nos próximos dias esperam-se temperaturas ainda mais baixas, ventos árticos e neve em boa parte do país.

O Presidente norte-americano não abordou a diferença entre o tempo e o clima. O tempo diz respeito às condições atmosféricas durante um curto período, enquanto o clima é uma visão mais longa dos padrões climáticos.

Com a sua mensagem sobre a vaga de frio, Trump revive a sua particular polémica sobre o aquecimento global, cuja existência negou e disse que era uma invenção da China para prejudicar a indústria americana.

Trump retirou em junho os Estados Unidos do Acordo de Paris, numa controversa decisão que deixou o país como o único do mundo de fora do tratado sobre as alterações climáticas.

com Lusa