Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

"Herói" que desativou Twitter de Trump diz que foi "um erro"

Mundo

Já é conhecida a identidade do ex-funcionário do Twitter que escolheu como último ato ao serviço da rede social desativar a conta do Presidente norte-americano. "Não pensei que resultasse", diz

O mais certo é que o nome do alemão Bahtiyar Duysak não lhe diga nada. Mas se dedica alguma atenção às redes sociais é quase impossível não ter tropeçado na história que protagonizou no início do mês de novembro, quando, prestes a abandonar o seu trabalho no Twitter, desativou a conta de Donald Trump.

Agora, em declarações ao TechCrunch, o ex-funcionário da rede social afirma que vê a sua ação como "um erro", apesar de ter conquistado a fama de "herói" na Internet. Mas Duysak acrescenta ainda que nem pensava que a conta de Trump ia ficar mesmo desativada (esteve em baixo durante 11 minutos).

Depois de alguém "denunciar" o Presidente, por violação dos Termos de Serviço do Twiiter, o alemão, prestes a deixar a empresa, limitou-se a "carregar no botão" e desligou o computador, pensando, conta agora, que a conta testava "protegida" e não seria desativada com esse procedimento.

Duysak, que está de volta à Alemanha, diz-se ainda "sufocado" com toda a atenção dos meios de comunicação social que está a receber desde então e lamenta que os jornalistas o "persigam" nas redes sociais.