Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Anda alguém a decapitar gatos em Inglaterra e a polícia teme que mulheres sejam próximas vítimas

Mundo

D.R.

A polícia britânica está a investigar a decapitação de centenas de gatos e acredita que o próximo alvo do 'cat killer' podem ser mulheres e raparigas

Desde setembro de 2015, houve mais de 360 mortes intencionais de gatos, raposas e coelhos na região de Londres. Na maioria dos casos, os animais foram decapitados ou desmembrados e as partes do corpo enviadas depois para os donos.

A polícia está a investigar o caso e suspeita que pode estar perante um assassino em série, uma vez "há uma ligação conhecida entre os 'serial killers' e o fazer mal a animais". Neste cenário, as autoridades receiam que o autor das mortes passe a atacar mulheres e jovens.

A Operação Takahe já está em curso há dois anos, com a Scotland Yard a trabalhar com duas organizações dedicadas à proteção e resgate de animais.

" Se olharmos para os padrões de agressão, assume-se que este assassino obtém alguma espécia de gratificação. A preocupação é deixe de a obter e que escale os ataques para humanos, sobretudo mulheres e raparigas vulneráveis", explicou à Sky News o detetive encarregue do caso, Andy Collin, adiantando que as suspeitas recaem agora em "dois ou três suspeitos".

O número de mutilaçõe está a subir. Em 2015, quando a investigação começou, foram registadas oito mortes. Esse número subiu para 114 em 2016 e este ano já vamos em 246.