Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Novo sismo abana Cidade do México

Mundo

OMAR TORRES

A terra voltou a tremer no dia em que se cumprem 32 anos do sismo que matou dez mil pessoas no México. O abalo teve uma magnitude de 7,1 na escala de Richter e causou momentos de pânico na capital mexicana

Um potente sismo, com uma magnitude de 7,1 na escala de Richter, sacudiu esta terça-feira a Cidade do México. Até ao momento, as autoridades confirmaram a morte de 79 pessoas. Da capital mexicana chegam imagens e vídeos de edifícios a ruir e várias explosões – o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, confirmou pelo Twitter o colapso de pelo menos 27 edíficios. Um deles é um colégio, com crianças entre os escombros.

O Serviço Sismológico Nacional do país localizou o epicentro a 12 km a sudeste de Axochiapan, a 57 km de profundidade, no estado de Morelos.

Peña Nieto convocou entretanto o comité nacional de emergência para avaliar os danos e coordenar a estratégia de socorro à população. "É importante evitar circular pelas ruas e avenidas para deixar passar os veículos de emergência", escreveu Peña Nieto no Twitter. Cerca de 3,8 milhões de pessoas ficaram sem luz, de acordo com a Comissão federal de Electricidade. O aeroporto de México DF suspendeu os voos durante algumas horas, mas já reabriu, nas ruas o sistema de semáforos também avariou e várias fotos mostram a auto-estrada para Acapulso destruída.

O sismo sentiu-se com violência apenas dez dias depois de outro, com magnitude 8,1, que fez pelo menos 98 vítimas mortais nos estados de Oaxaca, Chiapas e Tabasco. E acontece no dia do aniversário do forte abalo que, em 1985, devastou a capital e deixou mais de dez mil mortos.