Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Irma passou de furacão a tempestade tropical mas continua mortal

Mundo

Tami Chappell / Reuters

Apesar de ter baixado de intensidade a agora tempestade tropical Irma chegou ao estado da Georgia, onde já provocou, pelo menos, duas mortes

As autoridades do estado norte-americano da Geórgia anunciaram, na segunda-feira, que pelo menos duas pessoas morreram devido à passagem da tempestade tropical Irma.

A porta-voz da agência de gestão de emergências da Georgia, Catherine Howden, confirmou uma morte, esta segunda-feira, em Sandy Springs, a norte de Atlanta, mas sem revelar mais detalhes.

A tempestade também terá causado a morte de um homem de 62 anos em Worth County, uma zona rural no sudoeste da Georgia.

Segundo Kannetha Clem, porta-voz do xerife de Worth County, o homem usou um escadote para subir a um barracão, quando ventos persistentes ultrapassavam os 65 quilómetros/hora.

Clem relatou que a mulher da vítima contactou os serviços de emergência -- 911 -- dizendo que o homem tinha sofrido um ataque cardíaco, e os primeiros socorristas encontraram o corpo preso entre duas vigas no teto do barracão, com detritos por cima dele.

O centro da tempestade passou hoje pelo sudoeste da Georgia, em direção ao Alabama.

Os ventos do Irma estendiam-se mais de 640 quilómetros a partir do seu centro, causando estragos em todo o estado da Georgia, desde árvores caídas a inundações na costa.

Uma pessoa morreu na Florida devido à tempestade, que chegou a ser um furacão de categoria 5 (máxima) quando passou nas Caraíbas, onde pelo menos 36 pessoas morreram.