Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Theresa May sem maioria deixa parlamento "pendurado"

Mundo

  • 333

Leon Neal / GettyImages

Os resultados oficiais confirmam a meia derrota da primeira-ministra britânica: venceu as eleições legislativas antecipadas mas perdeu a maioria para governar sozinha

O Partido Conservador, liderado pela primeira-ministra, Theresa May, perdeu a maioria absoluta nas eleições legislativas antecipadas de quinta-feira no Reino Unido, segundo resultados oficiais divulgados esta sexta-feira.

Quando estavam contados os votos de 632 dos 650 círculos eleitorais, o Partido Conservador tinha conseguido eleger 308 deputados, número que matematicamente o impede de alcançar os 326 necessários para conquistar a maioria absoluta no parlamento.

O Partido Trabalhista, de Jeremy Corbyn, somava 257 deputados, enquanto o Partido Nacionalista Escocês (SNP) contava com 34 assentos e os liberais-democratas com 12.

Com estes resultados, o Reino Unido tem o que se conhece por "hung parliament", literalmente parlamento suspenso, em que nenhum partido consegue lugares suficientes para formar uma maioria absoluta e não poderá governar sozinho, precisando do apoio de outras formações políticas.

Não havendo uma maioria, o calendário político britânico pode prolongar-se por várias semanas, o que pode prejudicar o calendário do 'Brexit', uma vez que as negociações com a União Europeia (UE) deviam começar dentro de duas semanas.

O Partido Conservador partiu para as eleições com 330 deputados, contra os 229 dos Trabalhistas.

Quando a líder conservadora convocou as eleições legislativas antecipadas para esta quinta-feira, em meados de abril, a sua formação tinha uma vantagem de quase 20 pontos sobre os trabalhistas, mas o partido liderado por de Corbyn conseguiu reduzir significativamente a desvantagem nas intenções de voto face ao partido do Governo, sobretudo na recta final da campanha.

  • Não gosto da Theresa

    Nós lá fora

    Hoje há eleições aqui na ilha. Theresa May vai ganhar, mas tenho esperança de que não seja uma vitória esmagadora. Gostava que apanhasse um susto. Para deixar de uma vez por todas de brincar com milhões de pessoas que estão em compasso de espera há quase um ano.

  • Guia para entender as eleições britânicas

    Mundo

    Pela terceira vez em dois anos, os britânicos são chamados às urnas. Os conservadores chegaram a ter um avanço de 20 pontos nas sondagens mas, agora, tudo pode acontecer...até a entrada de Jeremy Corbyn em Downing Street