Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Daesh reivindica autoria dos atentados em Londres

Mundo

Gabriele Sciotto / GettyImages

O grupo extremista Estado Islâmico reivindicou a autoria dos atentados de sábado em Londres, revelou hoje o SITE, centro norte-americano de vigilância de redes sociais usadas por terroristas

O atentado terrorista de sábado à noite em Londres tirou a vida a sete pessoas e deixou quase 50 pessoas feridas. Destes, pelo menos 21, encontram-se em "estado crítico"

Pelo menos 21 feridos do atentado terrorista de sábado à noite em Londres encontram-se em "estado crítico", informaram hoje fontes oficiais britânicas.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, visitou hoje no hospital King's College, em Londres, alguns dos 48 feridos do atentado.

Os ataques na London Bridge e em Borough Market, em Londres, provocaram sete mortos. Os três atacantes foram abatidos.

Os feridos foram transportados para cinco hospitais londrinos e 36 continuam internados, 21 dos quais "em estado crítico", informaram os serviços de saúde.

No hospital King's College estão 14 feridos, no hospital The Royal London estão 12 pessoas, no St Thomas estão hospitalizadas quatro, no University College Hospital estão cinco e no St Mary's há uma pessoa, de acordo com os dados divulgados.

Oito polícias abateram atacantaes

A polícia de Londres indicou hoje que oito agentes armados abriram fogo contra os três autores dos atentados terroristas na London Bridge e em Borough Market, no sábado à noite.

Em declarações aos jornalistas, o chefe da unidade antiterrorista da Scotland Yard, Mark Rowley, indicou que a polícia acredita que todos os atacantes foram abatidos, mas que as investigações continuam para garantir que não há outros.

Mark Rowley disse ainda que a partir de agora haverá mais "medidas físicas" nas pontes da capital britânica para proteger os cidadãos.

No passado dia 22 de março, um outro atentado em Londres deixou cinco mortos e 31 feridos, quando um homem ao volante de uma viatura atropelou vários peões na ponte de Westminster e, depois de sair da viatura, apunhalou um polícia.

No atentado de sábado, pelo menos sete pessoas morreram, além dos três atacantes, e 48 ficaram feridas, 21 das quais em estado crítico.

Os atacantes atropelaram pessoas na ponte e esfaquearam outras, depois de saírem do veículo, em Borough Market, antes de serem abatidos pela polícia.

Rowley revelou que os oito polícias dispararam no total "cerca de 50 balas" para travar os agressores e que um cidadão acabou por ser atingido acidentalmente, ficando ferido.

"A situação que estes agentes enfrentaram era crítica, uma questão de vida ou morte, com três homens armados que usavam o que parecia ser cintos com explosivos", explicou o polícia.

Polícias faz 12 detenções

A polícia metropolitana de Londres deteve hoje 12 pessoas na capital britânica, na sequência dos ataques de sábado à noite, que fizeram sete mortos e 48 feridos, anunciaram as autoridades.

As forças de segurança realizaram várias buscas no distrito de Barking, a cerca de 14 quilómetros de Londres, onde no sábado à noite três homens foram abatidos depois de atropelarem vários transeuntes com uma carrinha e terem esfaqueado outras pessoas.