Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Imagens de satélite sugerem que Coreia do Norte pode estar a preparar teste nuclear

Mundo

  • 333

Fotos de satélite mostram que o governo de Pyongyang pode estar pronto para fazer novos testes nucleares depois de o presidente americano ameaçar uma ação militar contra a Coreia do Norte

Evandro Furoni

A Coreia do Norte parece pronta para desafiar Donald Trump. Depois de o presidente americano sugerir que os EUA tomarão medidas caso o país asiático continue com os seus testes nucleares, imagens de satélite indicam que o governo de Kim Jong-Un está a organizar-se para o seu sexto teste com armas nucleares desde 2006.

As imagens divulgadas pela fundação "38 North", especializada em monitorar a Coreia do Norte. As fotos mostram movimentação num local usado para testes nucleares na Costa Leste do país. A agência informa que é possível ver equipamentos cobertos e individuos a andar no local. A Coreia do Sul diz que não indentificou qualquer movimentação incomum por parte de Pyongyang nos últimos dias.

A notícia surge perto do "Dia do Sol", evento que ocorrerá no sábado para celebrar o nascimento de Kim Il Sung, líder fundador da nação comunista. Em 2012, a Coreia do Norte tentou lançar, sem sucesso, um satélite, na data, enquanto testou um míssil de médio alcance no ano passado. Havia ainda expectativa, esta quinta-feira, após o governo prometer um "grande anúncio" aos jornalistas estrangeiros que estão no País nesta quinta-feira... acabou por ser a inauguração de uma nova rua na capital, com a presença de Kim Jong-Un.

Um teste nuclear neste momento seria um desafio direto contra Trump. O presidente americano fez diversos alertas na última semana para a Coreia do Norte interromper o seu programa nuclear.

"A Coreia do Norte está a procurar problemas. Se a China decidir ajudar, será ótimo. Caso contrário, resolveremos o problema sem eles", escreveu Trump no Twitter nesta semana.

O governo americano também enviou um porta-aviões para a Península da Coreia, um movimento visto como um alerta ao governo norte-coreano.

O presidente chinês Xi Jinping telefonou para Trump nesta semana para conversar sobre a Coreia do Norte. O líder americano classificou a conversa como "muito boa". A China adota cautela em relação a qualquer ação militar no parceiro asiático. O jornal Global Times, ligado ao governo chinês, publicou nesta quinta-feira que enquanto o regime norte-coreano dispor-se a encerrar o seu programa nuclear, a China protegerá o aliado.

As relações entre os países asiáticos enfrentam um momento de instabilidade. A China enviou de volta para a Coreia do Norte nesta semana navios carregados de carvão. A ONU proibiu que todos os seus membros importassem o principal produto norte-coreano enquanto Pyongyang continuar com os testes nucleares.

EUA e Coreia do Norte encontram-se oficialmente em conflito desde a Guerra da Coreia, que terminou em 1953. Estima-se que o governo norte-coreano tenha, pelo menos, 350 misseis capazes de atingir o Japão, principal aliado americano na Ásia.