Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Meio irmão de Kim Jong-un assassinado na Malásia

Mundo

Kim Jong-nam, meio irmão de Kim Jong-un

Reuters

Kim Jong-nam, o meio irmão mais velho do líder da Coreia do Norte, que não se inibia de criticar publicamente a família, foi assassinado no aeroporto da Malásia por duas mulheres, alegadamente com uma agulha envenenada

Segundo a agência de notícias sul coreana Yonhap, Kim Jong-nam, que se acredita rondar os 45 anos, foi morto na segunda-feira de manhã, no aeroporto de Kuala Lumpur, na Malásia. Outros meios de comunicação internacionais avançam que o meio irmão de Kim Jong-un foi atacado por duas mulheres, presumivelmente agentes dos serviços secretos norte-coreanos, com uma agulha envenenada.

Kim Jong-nam ainda foi transportado para o hospital, mas morreu pouco depois de lá chegar.

"A polícia classificou a morte de Kim Jong-nam como súbita e está à espera do relatório completo da autópsia para decidir o que fazer", adiantou aos jornalistas Mohmad Salleh, diretor do Departamento de Investigação Criminal da Malásia.

Kim Jong-nam e Kim Jong-un são filhos do antigo líder da Coreia do Norte Kim Jong-il, que morreu em 2011, mas têm mães diferentes. Kim Jong-nam não escondia a sua posição de defesa de uma mudança no regime de Pyongyang e falava abertamente da sua oposição à política de sucessão dinástica.

Até 2001 era considerado o herdeiro mais provável de Kim Jong-il, enquanto seu filho mais velho, mas a sucessão ficou posta de parte depois de uma tentativa falhada de entrar no Japão com um passaporte falso da República Dominicana. Exilado pelo pai, viveu em Macau até à sua morte, em 2011.