Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

A Torre Eiffel já não é o monumento mais relevante da Europa. E a culpa é do Titanic

Mundo

  • 333

A rainha Isabel II foi uma das primeiras a visitar o Museu do Titanic

© POOL New / Reuters

Chama-se Belfast Titanic Museum e, desde 2012, ajuda a colocar a Irlanda do Norte no mapa do turismo mundial

No topo da lista dos monumentos mais importantes e relevantes para o turismo europeu sempre estiveram nomes como a francesa Torre Eiffel, o espanhol Museu do Prado ou a grega Acropole de Atenas. Mas esqueça tudo isso. Agora a estrutura mais icónica está sediada na capital da Irlanda do Norte: é o Belfast Titanic Museum.

O resultado tem como base um questionário, o World Travel Awards, aplicado recentemente para descobrir qual a melhor atração para conhecer ao viajar na Europa. A avaliação foi feita por vários profissionais da área turística e cultural e outros tantos membros do público em geral.

Esta atração permite viver a toda a envolvência do Titanic e sentir-se uma verdadeira Rose ou um autêntico Jack. O barco original, que naufragou ao chocar contra um iceberg em 1912 ao largo do Atlântico, foi contruído precisamente em Belfast. Naquela época foi considerado uma das maiores manobras de engenharia náutica de sempre e levava a bordo algumas das pessoas mais ricas de todo o mundo.

Ao visitar o Belfast Titanic Museum, uma réplica fiel do original, é possível ir às cabines e ver instalações de arte, bem como uma visita guiada às rampas onde foi construído o navio de cruzeiro.

Para além das visitas, o museu pode ser alugado para organizar eventos como jantares - de natal e ano novo, por exemplo - ou casamentos.

Desde a sua construção, em 2012, o navio já foi um ponto de passagem obrigatório para cerca de 3 milhões de turistas. A rainha Isabel II ou James Cameron, o realizador do icónico filme são dois dos nomes de peso que por lá passaram.

É assim que, pela primeira vez, uma atração da Irlanda do Norte chega ao topo, depois de ter perdido muito com os 30 anos de conflito pela independência em que reinou o medo e que afastou os turistas. Há já 20 anos em paz e com uma sede de se revitalizar, o país tem apostado em desenvolver-se aliando o seu potencial cultural à beleza natural.

Se estiver a planear visitar a Irlanda do Norte num futuro próximo podemos adiantar-lhe que esta é uma experiência imperdível que varia entre a entrada livre para menores de 5 anos e as £17.50 (cerca de 19.87€) para os adultos. Tem ainda pacotes de família, bilhetes de estudante e para séniores.