Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

1ª Campanha contra a violência machista é lançada na Arábia Saudita

Mundo

  • 333

Reprodução

"Existem algumas coisas que não podem ser escondidas, nem mesmo na Arábia Saudita" é o slogan da primeira campanha contra a violência machista lançada no país do Médio Oriente. 

De acordo com os ativistas, uma em cada seis mulheres sauditas sofrem diariamente de violência verbal, física ou emocional. E a grande maioria delas ainda desconhece os seus direitos.

A campanha tem como objetivo diminuir o número de mulheres mal tratadas pelos homens e usa como imagem principal uma mulher, tapada com um véu islâmico negro, também conhecido por nigab, que permite ver apenas os olhos. Um deles está negro, evidenciando os maus-tratos.

A campanha está a ser divulgada pela Fundação Jaled e no site pode ler-se que "o fenómeno das mulheres agredidas na Arábia Saudita é maior do que se vê superficialmente". Os ativistas querem "garantir a justiça para todas as mulheres e crianças expostas ao abuso em qualquer parte do país".

Em alguns países do Médio Oriente é comum os muçulmanos defenderam, baseados nas escrituras islâmicas, que os castigos físicos contra as mulheres e as crianças servem de medida corretiva. No entanto, a violência que geram fez com que estas ações começassem a ser cada vez mais questionadas, principalmente pelas mulheres. Agora, o objetivo é mostrar aos sauditas que é grave tratar mal as mulheres.

Muitas das mulheres que sofrem de abusos não denunciam nem falam devido ao sistema saudita, que mantém as mulheres sob tutela lega do homem, quer seja o marido, o pai ou o irmão.