Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

FOTOS: Festa e euforia numa noite vermelha e verde

Futebol

  • 333

Do Algarve ao Porto, passando por Lisboa e ilhas, e por cidades tão distantes como Londres ou mesmo Luanda, a festa, ontem, fez-se em tons de vermelho e verde. VEJA AS FOTOS

Maratona em Seuk, Coreia do Sul
1 / 16

Maratona em Seuk, Coreia do Sul

Desfile em Banguecoque, Tailândia
2 / 16

Desfile em Banguecoque, Tailândia

Cambodja em protesto por melhores salários
3 / 16

Cambodja em protesto por melhores salários

Milhares nas ruas em Kuala Lumpur, Malásia,
4 / 16

Milhares nas ruas em Kuala Lumpur, Malásia,

Dia de trabalho em Jammu, Índia
5 / 16

Dia de trabalho em Jammu, Índia

Taipei, Taiwan
6 / 16

Taipei, Taiwan

Jacarta, Indonésia
7 / 16

Jacarta, Indonésia

Amritsar, Índia
8 / 16

Amritsar, Índia

Sri Lanka
9 / 16

Sri Lanka

Paquistão
10 / 16

Paquistão

O tear não pára, na Síria
11 / 16

O tear não pára, na Síria

Rússia
12 / 16

Rússia

Trabalhadores saltam o posto de controlo da Cisjordânia, entre Belém e Jerusalém
13 / 16

Trabalhadores saltam o posto de controlo da Cisjordânia, entre Belém e Jerusalém

Tunísia
14 / 16

Tunísia

Trabalhadores saltam o posto de controlo da Cisjordânia, entre Belém e Jerusalém
15 / 16

Trabalhadores saltam o posto de controlo da Cisjordânia, entre Belém e Jerusalém

Tunísia
16 / 16

Tunísia

FOTOS: As imagens do jogo que deixou Portugal nas meias-finais do Euro 2012 

Lisboa reviveu ontem as emoções do Euro2004 de futebol, que se realizou em Portugal, e festejou a vitória a passagem da "equipa das quinas" às "meias" do Euro2012 após a vitória (1-0) diante da República Checa.

Segundos antes do apito final do árbitro britânico Howard Webb, no Estádio Nacional de Varsóvia, na Polónia, já um carro, com duas bandeiras gigantes de Portugal, dava voltas à rotunda do Marquês de Pombal, em Lisboa, dando o mote para cerca de um milhar de pessoas que se concentrou neste centro nevrálgico da capital lusa.

O contraste verificado ao longo de 90 minutos era notório. Praticamente apenas passavam autocarros na Avenida de Liberdade e apenas o motorista era visível, já que a maioria circulava sem passageiros, sinal claro que os olhos dos lisboetas estavam colados ao ecrã da televisão a viver as emoções do jogo com os checos.

Mais a norte, a noite foi de casa cheia na Avenida dos Aliados, naquela que foi a maior "sala" no Porto para ver Portugal passar às meias-finais. Bandeiras, cachecóis, lenços, buzinas e até as vuvuzelas - herdadas do mundial de futebol de 2010, na África do Sul -, tudo serviu para pintar de vermelho e verde o coração da cidade portuense, tendo a praça em frente à Câmara Municipal do Porto estado cheia para assistir, num ecrã gigante, à vitória de Portugal contra a República Checa.

No meio da multidão, uma cara conhecida do panorama político português: o ministro da Defesa Nacional, José Pedro Aguiar-Branco, misturou-se com os milhares de portugueses que escolheram a Avenida dos Aliados para ver Portugal jogar.

A sul, a vitória lusa fez esquecer por umas horas o problema do desemprego que se vive no Algarve, região do país com a maior taxa de pessoas sem trabalho.

O golo solitário de Ronaldo, aos 79 minutos, fez a alegria do mais de um milhar de pessoas que se juntaram no Jardim Manuel Bívar, no centro de Faro, para assistir à partida.

Entre a multidão que encheu o jardim da baixa de Faro, onde foi instalado um ecrã gigante para a população assistir aos jogos do Europeu da Ucrânia e Polónia, estava João Jesus, que disse à Lusa não ser dia para pensar no desemprego que o afeta há mais de seis meses.

Nos Açores, centenas de pessoas comemoraram em Ponta Delgada a vitória de Portugal, numa festa na maior sala de espetáculos dos Açores. O Coliseu Micaelense, decorado a verde e vermelho, acolheu mais de três centenas de pessoas que assistiram ao jogo da seleção portuguesa num ecrã gigante ali instalado para a transmissão dos jogos da equipa nacional nesta competição.

Num jogo de nervos, recheado de oportunidades de golo não concretizadas, os adeptos acreditaram sempre que Portugal conseguiria a vitória, mesmo quando, ao intervalo, o resultado era um empate a zero, ainda que alguns tenham lamentado a ausência de um jogador açoriano.

Lá fora 

A passagem de Portugal às meias-finais do Euro2012 teve "outro sabor" em Luanda, com os portugueses a 6 mil quilómetros de casa a vibrarem com a vitória sobre a República Checa.

Miguel Moura, comissário da Tap, quase que passava ao lado do jogo. "Aterrámos em Luanda durante a primeira parte e no caminho para o hotel viemos na camioneta a ouvir o início da segunda. Ainda conseguimos ver o resto do jogo e, claro, festejar o golo do Ronaldo", disse Miguel Moura, enquanto aguardava para começar a jantar em Talatona, a sul da capital angolana.

Mais perto, aqui na Euripa, South Lambeth Road foi o centro dos festejos pela qualificação de Portugal para as meias finais do Euro2012, em Londres, com dezenas de pessoas na rua vestidas com a camisola da selecção portuguesa, munidas de buzinas e bandeiras. 

"Na primeira parte estava difícil mas depois, na segunda, estiveram melhor", comentou Iolanda, uma jovem de 19 anos que assistiu ao jogo num dos muitos cafés portugueses da zona, conhecida por "Little Portugal". 

Diogo, de 16 anos, confessa que, durante alguns momentos, teve "medo" de um resultado pior, mas a vitória por 1-0 deixou-o "feliz".