Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Quando trintões rima com milhões... muitos milhões

Futebol

  • 333

Sergio Perez / Reuters

As estrelas da bola ganham cada vez mais. A surpresa é que são os mais velhos que têm os melhores e vertiginosos salários.

De €600 a €30 milhões há uma distância tão grande quanto o número de zeros necessários para escrever a quantia astronómica que o argentino Leonel Messi irá receber, por ano, ao serviço do Barcelona. E sim, são €30 milhões líquidos (qualquer coisa como €57 milhões brutos), avança o jornal catalão La Vanguardia.

Desde que Carles Rexach – uma das figuras míticas do clube, com 44 anos de serviço prestado que começaram nas escolas de formação, depois como jogador da equipa principal, treinador e, finalmente, como membro da equipa diretiva – escreveu num guardanapo de papel, em 2000 (altura em que era treinador), que o Barça se responsabilizava pelo pagamento dos tratamentos para o crescimento que o pequeno Messi de 13 anos estava a fazer, no valor de €600 mensais, que o astro argentino foi galgando a fasquia até chegar aos fulgurantes €30 milhões que o clube vai, agora, pagar até 2021.

A oitava renovação de contrato de Messi foi oficializada ontem pela direção do clube, embora a assinatura oficial esteja prevista para dia 14 de julho, altura em que o jogador regressa de lua-de-mel.

Aos 30 anos, o argentino vai assinar o papel que indica que ficará no clube, pelo menos, até aos 34. Serão 21 anos de camisola “blaugrana” vestida e que irão, certamente, aumentar os números já conquistados: 30 títulos e 507 golos em 583 jogos. Além das cinco Bolas de Ouro como melhor jogador do mundo.

A cláusula de rescisão vai aumentar para uns vertiginosos €300 milhões e Messi vai, ainda, receber um prémio de assinatura que deverá rondar os €50 milhões.

Passear como um rei pelo Bósforo

Se a “pulga”, como o argentino é carinhosamente tratado, terá 34 anos em 2021, há quem já os apresente no Cartão do Cidadão e tenha assinado o maior contrato da sua vida. Pepe, o defesa luso-brasileiro que defende as cores da seleção nacional, vai mudar-se para os turcos do Besiktas por uns valentes €9,5 milhões por dois anos de contrato (com mais um de opção). Depois de 10 anos com o símbolo do Real Madrid ao peito, Pepe vai juntar-se a Quaresma e fazer parte do plantel da equipa de Istambul, campeã nacional nos últimos dois anos. O fenomenal contrato do defesa prevê, também, que o jogador receba €4 mil por cada jogo em que estiver presente.

No campeonato dos trintões e milhões há um nome incontornável: Cristiano Ronaldo, de 32 anos. A super estrela portuguesa do Real Madrid vai ter o seu contrato melhorado depois da recente novela sai-não-sai, quando o fisco espanhol lançou as garras ao património do jogador e este acusou a imprensa local de o tratar “como um delinquente”. Com um salário de €23 milhões por ano, Ronaldo tem contrato, também, até 2021, mas tudo indica que, quando regressar de férias, se sentará à mesa das negociações com o presidente Florentino Pérez.

O fim de Ibrahimovic?

Um pouco mais velho, mas com talento e mau feitio de sobra, Zlatan Ibrahimovic, está num limbo. A contratação surpresa do Manchester United no ano passado, lesionou-se no jogo dos quartos de final da Liga Europa, contra o Anderlecht, em abril, e não jogou mais. O sueco, de 35 anos, que tinha contrato de um ano com os “red devils”, com opção de mais uma temporada, está a fazer a recuperação nas instalações do Manchester, mas tem a sua carreira indefinida: está na lista oficial de dispensados, embora o clube refira que esta pode ser alterada.

Ibrahimovic chegou ao plantel treinado por José Mourinho como jogador livre. Segundo a imprensa inglesa o seu salário rondaria os €380 mil por semana, mais um prémio de €3,5 milhões por golos marcados.

E se estes trintões ganham salários milionários, no extremo oposto estão jovens como Kylian Mbappé, o francês de 18 anos que joga no Mónaco. O ponta de lança despertou a atenção de grandes clubes, mas não aceita mudar por tuta-e-meia. E até já mandou um recado ao Real Madrid: até iria defender as cores madrilenas, mas só se for o segundo mais bem pago do clube, a seguir a Ronaldo. Ultrapassando estrelas milionárias como Gareth Bale, Karim Benzema ou James Rodriguez.

Florentiono Pérez já disse que “é muito difícil um jogador de 18 anos ter lugar no onze titular do Real Madrid”, apesar do treinador, Zidane, gostar dele.