Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Novos indícios: Blatter e amigos suspeitos de receber 71 milhões em bonus ilícitos

Futebol

  • 333

FABRICE COFFRIN / IGettyImages

O Comité de Ética da FIFA defende que Blatter, o seu braço direito Jerome Valcke e o posterior substituto Markus Kattner receberam uma verba de oito dígitos em salários e bónus num "esforço coordenado para enriquecerem" entre 2011-2015

O banido ex-presidente da FIFA Joseph Blatter e dois dos seus colaboradores foram esta sexta-feira indiciados de novas suspeitas criminais, nomeadamente sobre bónus ilícitos na ordem dos 71 milhões de euros.

O Comité de Ética da FIFA defende que Blatter, o seu braço direito Jerome Valcke e o posterior substituto Markus Kattner receberam uma verba de oito dígitos em salários e bónus num "esforço coordenado para enriquecerem" entre 2011-2015.

A FIFA revela que transmitiu as suas descobertas à polícia suíça.

Em comunicado, o Comité de Ética anuncia que abriu um "processo formal" contra os três antigos dirigentes suspeitos de "conflito de interesses e corrupção".

Blatter está a cumprir um castigo de seis anos de suspensão por violações éticas de um pagamento de dois milhões de dólares (cerca de 1,8 milhões de euros) ao antigo presidente da UEFA, o francês Michel Platini, igualmente punido.

Valcke foi castigado em 12 anos, entretanto reduzidos para 10 após apelo, por má conduta sobre direitos de televisão e ainda sobre um escândalo sobre venda de bilhetes no Mundial2014 do Brasil.

Kattner, que substituiu temporariamente Valcke como braço direito de Blatter, foi demitido em maio após desvio de milhões de dólares.