Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Orçamento Retificativo aprovado... apesar da chuva

Economia

  • 333

No dia em que viu aprovado o Orçamento Retificativo, ministro das Finanças, Vítor Gaspar brilhou no Parlamento: admitiu hoje ter "amplo material" para aprender com os seus próprios erros e atribuiu a quebra do investimento... ao mau tempo. VEJA O VÍDEO

A proposta de Orçamento Retificativo apresentada pelo Governo foi hoje aprovada na generalidade com os votos da maioria parlamentar PSD/CDS-PP e os votos contra de todas as bancadas da oposição.

Na votação participaram 215 deputados, tendo as bancadas parlamentares do PSD e do CDS-PP sido as únicas a votar favoravelmente o documento apresentado pelo Governo PS, PCP, BE e Partido Ecologista "Os Verdes" votaram contra.

Gaspar culpa chuva pela quebra do investimento...

O ministro das Finanças disse hoje que a chuva dos primeiros três meses do ano prejudicou o investimento em Portugal. Foi esta manhã, no Parlamento, durante o debate sobre o orçamento retificativo. Vitor Gaspar recorreu ao setor da construção civil para justificar a tese

... e diz que tem "amplo material para aprender com os próprios erros"

O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, admitiu ter "amplo material" para aprender com os seus próprios erros mas não admite que o programa da 'troika' esteja a falhar.

"Tenho consequentemente amplo material para aprender com os meus próprios erros. Mas não é verdade que o programa esteja a falhar, o programa já assegurou a geração de capacidade de financiamento por parte da economia portuguesa, o programa já assegurou um ajustamento estrutural orçamental de grande dimensão, o programa assegurou o retomar do financiamento de mercado muito antes do que era previsto no programa", afirmou Vítor Gaspar.

O ministro, que respondia aos deputados durante o debate do Orçamento Retificativo que decorre hoje na Assembleia da República, justificou ainda as previsões mais negativas da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), dizendo que "existem alguns problemas com essas previsões", como não incluírem as medidas do retificativo e as medidas de natureza fiscal apresentadas recentemente, não justificando no entanto a manutenção de um cenário macroeconómico ainda mais antigo que este.

"Despesa abaixo e receita encorajadora"

O ministro das Finanças afirmou hoje que, entre janeiro e maio, a evolução da despesa ficou abaixo do padrão mensal e que a receita teve um comportamento "encorajador" bem superior ao previsto, crescendo oito por cento.

Estes indicadores foram transmitidos pelo ministro de Estado e das Finanças na Assembleia da República, durante o primeiro período de perguntas do debate do Orçamento Retificativo para 2013.

Questionado pelo deputado social-democrata Miguel Frasquilho sobre a evolução da receita e da despesa nos primeiros meses deste ano, depois de entidades como a Unidade Técnica de Apoio Orçamento (UTAO) e o Conselho de Finanças Públicas terem colocado em causa as metas orçamentais para este ano, Vítor Gaspar apresentou uma visão otimista.