Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Imprensa internacional destaca "passo crucial" de Portugal para provar que sobrevive sem a 'troika'

Economia

  • 333

A emissão de dívida que o Estado português realizou terça-feira foi considerada na imprensa internacional "um passo crucial" para o país provar que consegue sobreviver sem ajuda

De acordo com a edição 'online' do Wall Street Journal (WSJ), Portugal deu um "passo crucial" para o desmame da ajuda internacional, ao conseguir colocar três mil milhões de euros em dívida pública, na primeira emissão a dez anos desde o pedido de resgate há dois anos.

As obrigações, que tiveram uma procura mais de três vezes superior à oferta, foram colocadas com uma taxa de juro anual de 5,65%, "uma das mais elevadas da zona euro", escreve o WSJ, ainda assim "muito mais baixa do que em 2011, altura que os investidores exigiam juros elevados face ao risco.

Já o Le Monde destaca que "Portugal testa os mercados sob o olhar atento da 'troika'", referindo que a emissão de hoje coincide com o regresso dos técnicos do Banco Central Europeu, Comissão Europeia e do Fundo Monetário Internacional para analisar as medidas propostas pelo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, na passada sexta-feira.

E, acrescenta, que o teste parece ter sido bem sucedido, referindo as declarações do ministro das Finanças, Vítor Gaspar, de que a operação foi "um grande sucesso", representando a normalização do acesso aos mercados.

Também o periódico espanhol El País destaca a operação de emissão de dívida, realçando que se realizou pela primeira vez, desde que Portugal recorreu à ajuda internacional há mais de dois anos.

O Estado português, através do instituto que gere a dívida pública (IGCP) mandatou seis bancos, entre os quais a Caixa BI, a gerirem uma emissão de obrigações do Tesouro com prazo a 10 anos, pela primeira vez desde que pediu ajuda externa em 2011.