Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Governo revê em baixa crescimento em 2014 de 1,2% para 0,8%

Economia

  • 333

O Governo e a 'troika' mantiveram as suas projeções para a recessão de 3% prevista para este ano e de 1% no próximo ano, mas reviu em baixa o crescimento que é esperado para 2014, de 1,2% para 0,8%

O Governo e a 'troika' mantiveram as suas projeções para a recessão de 3% prevista para este ano e de 1% no próximo ano, mas reviu em baixa o crescimento que é esperado para 2014, de 1,2% para 0,8%.

De acordo com as novas projeções do Governo e da 'troika', resultado da sexta avaliação do Programa de Ajustamento Económico e Financeiro (PAEF), a única previsão relativa ao Produto Interno Bruto revista foi mesmo a de 2014, esperando um crescimento mais lento nesse ano, mas também se mantiveram as previsões de crescimento de 1,8% para 2014 e 2015.

O Governo mantém também quase todas as projeções para a taxa de desemprego com exceção da de 2014, que é revista ligeiramente em alta, mantendo-se acima da barreira psicológica dos 16% (era de 15,9% na última avaliação, em setembro).

Dívida pública atinge pico em 2014 

 

A dívida pública deverá atingir os 120% do Produto Interno Bruto (PIB) mas o seu pico máximo será atingido apenas em 2014, e num nível mais baixo que o estimado nas anteriores previsões, afirmou hoje o ministro das Finanças.

Nas novas previsões resultantes da sexta avaliação do Programa de Assistência Económica e Financeira, cujos resultados foram hoje apresentados em conferência de imprensa por Vítor Gaspar, existe uma ligeira revisão nos níveis de dívida.

Para este ano estava previsto no anterior cenário macroeconómico que o nível de dívida pública atingisse os 119,1% do PIB (já de si uma revisão em alta face dos 114,4% do quarto exame regular) mas estes valores voltam a ser revistos agora para 120% do PIB.