Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Crédito ao consumo volta a bater recordes em novembro

Economia

Tim Wimborne / Reuters

80% dos empréstimos dos bancos destinados ao crédito pessoal e para a compra de automóvel

No mês anterior ao Natal, os bancos e as instituições de crédito disponibilizaram o valor recorde de 655 milhões de euros em crédito aos consumidores, o valor mensal mais alto desde o início de 2013. Entre janeiro e novembro, o montante destinado ao consumo, no valor de 6,1 mil milhões de euros, superava já o valor total do ano anterior em 14,6%.

Os dados divulgados pelo Banco de Portugal referem-se ao crédito pessoal, crédito automóvel e cartões de crédito, contas correntes e facilidades de descoberto. O crédito para a compra de habitação não é incluído na mesma análise.

Só os novos contratos de crédito para a compra de automóvel dispararam quase 20% entre novembro de 2016 e igual mês de 2017, para 267 milhões de euros, um valor que excede em 5% o do anterior mês de outubro. É quase tanto como os 286 milhões de euros concedidos para crédito pessoal (sem um fim específico) que, no período em análise, registou uma subida homóloga de 14% e um aumento mensal de 5,4%. Já o montante afeto a cartões e a facilidades de descoberto foi de 102 milhões de euros, registando um aumento anual homólogo de 4,8%. O número de novos contratos de crédito, por seu turno, aumentou em novembro 7,2% em relação a igual mês do ano anterior, e em 9,3% em relação a outubro.

Este novo aumento recorde do crédito ao consumo deu-se num mês em que promoções como a Black Friday levaram os portugueses a antecipar as compras do Natal, que este ano foi enquadrado por um cenário macroeconómico mais animador do que em anos anteriores.