Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

O Facebook encomendou uma cidade a Rem Koolhaas para alojar os seus trabalhadores

Economia

Faltam casas em São Francisco, a metrópole que alberga Silicon Valley. Para um multimilionário como Mark Zuckerberg o problema é fácil de resolver - contrata-se um afamado arquiteto e constrói-se uma cidade

A "cidade Facebook" numa visão de Rem Koolhaas

A "cidade Facebook" numa visão de Rem Koolhaas

OMA

A sede do Facebook, em Menlo Park, a sul da baía de São Francisco, é o maior open space do mundo, com capacidade para albergar 2 800 pessoas. É computador atrás de computador, a perder de vista, e a secretária de Mark Zuckerberg também lá está, no meio das outras todas.

Inaugurada há dois anos, a sede foi desenhada pelo arquiteto Frank Gehry e não se limita ao open space. Na verdade, trata-se de um complexo que ocupa 90 mil metros quadrados.

Tem piscina de bolas? Tem, está na moda nas empresas tecnológicas. Mas tem também inúmeros restaurantes, bancos, lavandarias, ginásios… As pessoas percorrem as suas ruas de bicicleta ou de skate e aquele espaço é já uma cidade. Só lhe faltavam mesmo as casas.

O sonho americano de Silicon Valley, que tem levado tantos jovens a São Francisco, todos à procura da sua fatia do “bolo” das tecnológicas, fez disparar as rendas das casas nesta cidade. A procura é tanta e a oferta tão pouca que um T1 atinge facilmente os 3 500 dólares por mês.

A falta de alojamento a preços acessíveis para os funcionários do Facebook levou Zuckerberg a tomar uma decisão radical: vai construir uma cidade, com 1 500 casas de habitação, mais cinemas, supermercados e outros serviços, num espaço de 125 mil metros quadrados.

A encomenda foi feita ao arquiteto holandês Rem Koolhaas - galardoado com o prémio Pritzker, no ano 2000. Foi ele quem projetou a Casa da Música, no Porto. A cidade deverá estar concluída até 2023 e situar-se-à frente à atual sede do Facebook.

Com um investimento inicial de 16 milhões de euros, Mark Zuckerberg espera, assim, resolver um grave problema de habitação, tanto mais que diz pretender contratar mais 6 500 funcionários nos próximos anos.

Será que vai resolver mesmo? Menlo Park tem 30 mil habitantes, 70% dos quais com estudos superiores. Levar mais gente para lá poderá ter o efeito contrário e aumentar ainda mais o valor das rendas habitacionais, defendem os especialistas.

Uma coisa é certa: onde quer que esteja uma grande empresa, esse local é definitivamente mudado (e moldado) por ela.