Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Os banqueiros confiam no Banco de Portugal?

Economia

Carlos Costa, Governador do Banco de Portugal, momentos antes de se ouvido na Comissão de Inquérito ao Banif, quando ainda se arrumavam as cadeiras, no Parlamento

José Carlos Carvalho

A VISÃO perguntou aos presidentes dos quatro maiores bancos - CGD, BCP, Novo Banco e Santander - se Carlos Costa tem condições para continuar no cargo. Conheça as respostas e leia nas entrelinhas

A Associação Portuguesa de Bancos juntou um grupo de 20 alunos que foram conhecer, em grupos de cinco, os bastidores dos quatro maiores bancos presentes em Portugal: Caixa Geral de Depósitos (CGD), Millenniumbcp (BCP), Novo Banco (NB) e Santander Totta. Em visitas guiadas, em parte, pelos próprios presidentes executivos, que responderam a algumas questões quentes.

A VISÃO assistiu em exclusivo a esta iniciativa no âmbito da Semana Europeia do Dinheiro (que decorre entre 27 e 31 de março), e teve oportunidade de fazer o seu próprio interrogatório aos banqueiros. O resultado desta reportagem e inquérito está nas páginas desta semana da revista VISÃO. A mais difícil versa, claro, sobre a confiança em Carlos Costa, governador de Portugal. As respostas, politicamente corretas, permitem leituras nas entrelinhas. Saiba como os quatro banqueiros descalçaram esta bota...

Pergunta: O governador do Banco de Portugal tem condições para continuar no cargo?

Respostas:

1. "Acha que algum banco se vai pronunciar sobre o governador?"
Paulo Macedo, CGD

2. "É o governador do Banco de Portugal e, naturalmente, tem condições"
António Ramalho, Novo Banco

3. "É o meu governador e, portanto, não comento"
Nuno Amado, BCP

4. "Eu não falo sobre o supervisor"
António Vieira Monteiro, Santander Totta

LEIA AS QUATRO ENTREVISTAS COMPLETAS NA EDIÇÃO DESTA SEMANA DA VISÃO, QUINTA-FEIRA NAS BANCAS