Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

25 conselhos para poupar

Economia

Para a maioria dos portugueses, amealhar continua a ser uma missão quase impossível. No dia mundial da poupança, deixamos alguns conselhos para facilitar a tarefa

Rita Montez

Rita Montez

Jornalista

Há vinte anos que os portugueses não conseguiam poupar tão pouco. Os números da poupança continuam a cair de ano para ano e, depois de em 2015 terem atingido um novo mínimo registado desde 1995, com 4,4% do rendimento disponível, em junho deste ano já estavam mais baixos. No segundo trimestre de 2016, a taxa de poupança andava nos 3,5 por cento. Números bem diferentes dos observados há 20 anos, quando os portugueses conseguiam colocar de lado 12,5% do seu rendimento. E, nem mesmo a saída da troika foi suficiente para resgatar os níveis de poupança. Para ajudar a contrariar esta tendência, deixamos alguns truques que para ajudar a gastar menos e, chegar ao fim do mês, com mais algum dinheiro.

1. Comece por elaborar um orçamento mensal, que inclua as despesas correntes e as fixas anuais, como seguros e impostos. Existem vários sites e aplicações gratuitas que o ajudam a planear e controlar a origem das despesas (para telemóveis, por exemplo, pode encontrar o spending)

2. Deixe de lado uma percentagem para imprevistos. Faça uma previsão das despesas extraordinárias numa base anual como reparações e manutenção da casa e carro, férias ou escolas.

3. O ideal é ter um fundo de emergência que lhe permita viver, pelo menos, três a seis meses sem qualquer receita.

4. Se, por exemplo, todos os meses conseguir colocar de lado uma quantia, mesmo que pequena, para os presentes de Natal ou férias, terá menos uma fonte extra de despesas nesses momentos.

5. Muitos fornecedores de serviços isentam de custos ou aplicam descontos nas faturas para os pagamentos e faturação online.

6. As operações bancárias pela internet são, regra geral, muito mais baratas do que ao balcão.

7. Procure perceber junto do seu banco de que forma pode baixar as comissões de manutenção da conta.

8. Verifique regularmente a pressão dos pneus do carro. Valores errados podem aumentar em 5% o consumo de combustível.

9. Na hora de encher o depósito de combustível aproveite os descontos dados pelos supermercados e outras empresas. Ao fim-de-semana, os descontos costumam ser a dobrar. No site http://www.precoscombustiveis.dgeg.pt/ encontra todos os preços em Portugal.

10. Nas primeiras horas da manhã ou do final do dia, em que está mais fresco, a gasolina fica mais densa, permitindo-lhe comprar mais por menos.

11. Não esqueça que os carros gastam mais quando estão frios. Se o trajeto é curto, deixe o carro em casa.

12. Produtos da época, a granel e locais costumam ser mais baratos. Uma lista de compras ajuda a fugir das escolhas por impulso.

13. Na hora de comparar preços no supermercado, o que conta é a unidade- litro ou quilograma.

14. Vender o que já não se usa e comprar produtos em segunda mão é uma opção cada vez mais seguida também pelos portugueses. Reciclar e reutilizar podem ser grandes aliados.

15. Cinema mais barato às segundas-feiras é um clássico. Mas existem também cada vez mais opções que oferecem descontos ao longo da semana. 16. Os sites de compras em grupo chegam a oferecer serviços e produtos com descontos até 70%.

17. No site da ANACOM (www.anacom.pt) existe um simulador para as diferentes tarifas de telemóvel, internet, televisão e telefone fixo.

18. Manter-se dentro dos níveis aconselhados da taxa de esforço para os empréstimos bancários é uma regra que deve tentar ter sempre presente. Esta deve situar-se entre os 30 e 35% e calcula-se a partir do valor da prestação que se divide pelos rendimentos e depois é multiplicado por 100.

19. As taxas de juro estão historicamente baixas mas podem mudar a qualquer momento por isso é importante simular o valor a pagar mensalmente com subidas das taxas de juro.

20. Cada lâmpada economizadora permite poupar entre cinco e dez euros ao ano. Os eletrodomésticos ligados em stand by aumentam a conta da luz em dez euros por ano.

21. Os duches permitem poupar, em média, 80 mil litros de água por ano.

22. A torneira da água fechada enquanto esfrega os dentes poupa dez litros de água por ano.

23. Reveja os seus orçamentos todos os meses. Perceba onde está a gastar mais e o que está a falhar no planeamento.

24. Confirme se os valores seguros- da casa, carro e vida- estão atualizados todos os anos.

25. Existem cada vez mais roteiros com sugestões de espaços e roteiros de lazer gratuitos. Um orçamento pequeno não tem de ser sinónimo de ficar fechado em casa. Saia, aproveite o ar livre.