Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Goldman Sachs aventura-se pelo crédito ao consumo

Economia

  • 333

O mais conhecido banco de investimento do mundo criou o Marcus, uma plataforma online para conceder pequeno crédito ao consumo

Gisa Martinho

Gisa Martinho

Editora Executiva

O Goldman Sachs tenta recuperar dos danos reputacionais sofridos nos anos de crise

O Goldman Sachs tenta recuperar dos danos reputacionais sofridos nos anos de crise

© Brendan McDermid / Reuters

O que eram trocos até aqui para o Goldman Sachs passaram a ser a nova aposta do banco mais elitista de Wall Street. Para a carteira de clientes, muito centrada nos milhões de grandes empresas e Estados, o banco de investimento procura agora o cidadão comum, através da plataforma online Marcus.com.

O crédito máximo é de 30 mil euros, por um período de até seis anos, e destina-se a refinanciar a conta do cartão de crédito ou, por exemplo, obras em casa. Sem comissões, o Marcus.com vai permitir aos clientes decidir a modalidade mensal de pagamento .

A plataforma, que deve o nome ao fundador do banco no século XIX, Marcus Goldman, não é para já acessível a todos. O Goldman Sachs vai enviar um código de acesso a um primeiro grupo de clientes e só numa segunda fase deve ampliar-se a milhões de pessoas.

A entrada do banco no crédito ao consumo faz parte de uma estratégia para recuperar a imagem dos danos reputacionais sofridos nos anos da crise financeira – como se assistiu depois da contratação de Durão Barroso para presidente não executivo do Goldman Sachs Internacional – e conquistar novos mercados. Em Abril, o Goldman Sachs abriu as portas a contas de poupança digitais através do seu banco GSBank.com, com uma taxa de 1,05% de taxa de juro e o mínimo de um dólar.

Com base em Salt Lake City, a nova plataforma Marcus é mais um passo do Goldman Sachs para entrar no mercado da banca comercial tradicional. Com uma diferença. A investida do banco é totalmente digital, sem balcões.