Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Quem é que anda a investir e a ganhar com o imobiliário

Economia

  • 333

Luís Barra

A VISÃO desta semana conta-lhe como , em Lisboa e no Porto, a reabilitação de edifícios emblemáticos e históricos é uma aposta forte de investidores estrangeiros e portugueses. O negócio movimentou mil milhões no primeiro semestre. Saiba que é que anda a investir neste negócio

A VISÃO desta semana aborda, numa grande reportagem, o tema das obras de recuperação de imóveis que, por esta altura, inundam Lisboa e Porto. Edifícios emblemáticos e históricos mudam de mãos, recebem milhões de investimento e transformam-se em hotéis ou apartamentos de luxo. Como pode perceber no artigo da edição impressa desta semana, esta é uma aposta forte de investidores estrangeiros e portugueses. Têm várias nacionalidades, são grandes fundos de investimento ou pequenos investidores... Tudo depende do valor do imóvel e do projeto que se pretende desenvolver. Saiba quem anda a comprar.

Quem compra

> Há muitos estrangeiros e os europeus destacam-se cada vez mais, sobretudo os franceses, que se têm interessado pelo património a reabilitar.

> Fora da Europa, há brasileiros, norte-americanos e cidadãos do Médio Oriente. Nos últimos meses, começaram a chegar mais investidores sírios, libaneses, paquistaneses e russos.

> O número de chineses com vistos gold tem diminuído, mas têm aparecido investidores dessa nacionalidade, que compram pequenos prédios para famílias.

> Os grandes negócios são liderados por fundos de investimento estrangeiros (de grande escala, entre €50 milhões e €100 milhões) ou portugueses (em pequena escala).

> Algumas construtoras compram imóveis, reabilitam-nos para a hotelaria e, através de parcerias com unidades hoteleiras, obtêm rendas do turismo.

> Há investidores internacionais à procura de espaços industriais ou antigas fábricas abandonadas para a instalação de call centers especializados ou outras unidades empresariais.

> Alguns empresários portugueses com atividade na indústria compram espaços para parques empresariais, escritórios em regime de co-working, destinados a um mercado de primeiros negócios em regime de arrendamento – uma necessidade crescente dos empresários mais jovens.

> Há particulares isolados ou vários elementos de uma família que se juntam e compram pequenos prédios para reabilitar, na expectativa da sua valorização patrimonial ou tendo em vista o alojamento local.

LEIA A REPORTAGEM SOBRE "OS NEGÓCIOS MILIONÁRIOS DO IMOBILIÁRIO" A VISÃO DESTA SEMANA, QUINTA-FEIRA NAS BANCAS

DISPONÍVEL TAMBÉM: