Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Fernando Pimenta aponta à medalha olímpica em Tóquio

Em entrevista à VISÃO, esta quinta-feira nas bancas, o campeão do mundo de canoagem não se assume como a principal esperança portuguesa a subir ao pódio nos Jogos Olímpicos de Tóquio, mas não esconde que "esse é o grande objetivo"

Rui Antunes

Rui Antunes

Jornalista

André Moreira

André Moreira

Jornalista Multimédia

Luís Barra

Luís Barra

Repórter Fotográfico

Terminadas as férias, Fernando Pimenta iniciou a temporada em que vai discutir o apuramento para os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020, com a ambição em alta. O canoísta de Ponte de Lima, desde março a representar o Benfica, aponta à conquista de uma medalha no Japão, na prova individual (K1) dos 1000 metros, na qual se sagrou recentemente campeão do mundo, em Montemor-o-Velho.

Em entrevista à VISÃO, o vice-campeão olímpico em Londres 2012, ao lado de Emanuel Silva (K2 1000 metros), mostra-se confiante no plano traçado para atingir o pódio a solo, mas lembra que, até à desejada final olímpica, é preciso garantir a presença - no decorrer dos Mundiais do próximo verão, em que também vai defender o título obtido em 2018 - e, depois, ultrapassar as eliminatórias na capital japonesa. Não são favas contadas - e daí o aviso -, mas é com esse desafio em mente que trabalha Fernando Pimenta, recusando assumir-se como o principal trunfo de Portugal na corrida às medalhas.

LEIA TODA A ENTREVISTA NA EDIÇÃO DESTA SEMANA, QUINTA FEIRA NAS BANCAS