Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

"Contra tudo, contra todos, contra as estatísticas, consegui contrariar tudo"

Desporto

Kai Pfaffenbach/ Reuters

O atleta Nélson Évora mostrou-se hoje satisfeito por ter contrariado as estatísticas que não o davam como favorito devido aos seus 33 anos, ao ganhar a medalha de bronze no triplo salto nos Mundiais de atletismo

"É sempre um orgulho representar nossa seleção, dou sempre o meu melhor e tento trazer uma medalha. Contra tudo, contra todos, contra as estatísticas, consegui contrariar tudo", vincou.

O antigo campeão lembrou que, de todos os concorrentes, foi o que menos competiu antes desta prova.

"Mas o que interessava aqui era ganhar uma medalha, fico contente por mim, fico contente por Portugal e espero que os portugueses tenham ficado felizes com esta medalha", comentou.

O atleta confessou que tinha esperança de surpreender os rivais na final do triplo salto dos Campeonatos Mundiais de atletismo, em Londres, onde conquistou a medalha de bronze, com uma marca de 17,19 metros. "Foi uma competição boa, eles provaram o favoritismo que tinham, saltaram bem. As pessoas esperavam os 18 metros", disse na conferência de imprensa dos três vencedores.

Para o saltador português, "foi uma competição um pouco estranha, difícil", mas também com um desfecho esperado. "Para mim foi esta previsão, eu esperava surpreendê-los, o sénior aos mais novos. Fica para a próxima", avisou Nelson Évora.

O português conseguiu a sua melhor marca à segunda tentativa, depois de ter começado o concurso com 17,02 metros. Esta foi a quarta medalha de Nelson Évora em Mundiais, repetindo o bronze de há dois anos, em Pequim, depois de ter sido campeão em 2007 e medalha de prata em 2009.

com Lusa