Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Gatinhar põe muitos músculos a trabalhar e é a nova tendência do fitness para 2017 

Desporto

  • 333

DR

Ter um corpo invejável pode passar por voltar aos tempos de bebé, quando ainda nem andava. Mas, no ginásio ou em casa, o exercício deve ser executado com a técnica indicada para dar frutos

Como na moda, todos os anos as tendências mudam no mundo do fitness. Para 2017 as tendências prometem ser irreverentes e podem passar por um exercício até agora mais visto num infantário do que num ginásio: gatinhar.

A nova tendência, que promete vir a fazer parte dos regimes de treino, foi anunciada num famoso festival de fitness, o Balance Festival, e segue o caminho de outras que crescem em popularidade: os exercícios intensos em sessões curtas e com pequenos intervalos de tempo, que podem ser feitos em casa e são cada vez mais comuns.

"Gatinhar é benéfico por várias razões", diz Ally Gray, treinador e embaixador da marca desportiva Lululemon, citado pelo The Independent. Logo à primeira vista, este é um exercício com vantagens óbvias: pode ser feito no ginásio mas também em casa e não requer nem equipamento nem conhecimentos que não tenhamos já todos.

A eficiência do exercício está no facto de trabalhar tantos músculos ao mesmo tempo - dos dedos das mãos e pés, pulsos, braços, cotovelos, ombros, zona abdominal, ancas, glúteos, pernas e tornozelos. Ao exercitar praticamente todo o corpo, torna-se uma opção muito completa.

A ideia de introduzir o gatinhar nos regimes de ginásio teve origem no famoso sistema de treino Original Strength, que defende este exercício como uma forma de "reiniciar" o sistema nervoso.

Para Danielle Johnson, fiseoterapeuta que trabalha no programa vida saudável da Mayo Clinic, no estado americano do Minnesota, "gatinhar, tal como outros padrões de movimento naturais, não é uma mania ou uma loucura do fitness, mas um regresso aos fundamentos do movimento", disse à CNN.

O quiroprático Justin Klein, CEO do centro Got Your Back Total Health, em Washington, recomenda o exercício de gatinhar a quase toda a gente, desde atletas profissionais a vítimas de acidentes de carro.

Como se deve gatinhar

O conselho de Ally Gray é começar devagar. "Literalmente! Tente começar a gatinhar como um bebé", diz. As mãos devem estar centradas e alinhadas com os joelhos, as pernas afastadas e as costas direitas, paralelas ao chão. De seguida deve mover uma mão para a frente em simultâneo com o joelho oposto (mão esquerda e joelho direito ou vice-versa), tentando sempre distribuir o peso por todo o corpo.

O treinador Ally Gray sugere que tente fazê-lo gatinhando também para trás e para os lados, de forma a tomar consciência da sua estabilidade. Depois de se habituar ao exercício pode alterná-lo com outros que faça habitualmente nas suas séries, em casa ou no ginásio.

O argumento de que este exercício "reinicia" o sistema nervoso central não está cientificamente provado. Para quem tem dores ou problemas nos joelhos, é preferível "gatinhar" com os pés e não com os joelhos no chão. O exercício deve igualmente ser evitado se tiver problemas nos pulsos, pescoço ou ombros.

Ashley Hunt, especialista em fitness e embaixadora do Festival Balance, classifica o exercício de gatinhar como uma "nova versão da prancha, mas mais interessante". E antecipa que a moda em crescimento nos Estados Unidos vai agora entrar em força no Reino Unido.

Se por cá vai ou não atingir a popularidade anunciada ainda não é certo, mas podemos já suspeitar que nenhum ginásio o vai designar como gatinhar.