Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Kings of Leon repartem reinado com Alt-J e Phoenix no final do Optimus Alive

Cultura

  • 333

O reinado do último dia do festival Optimus Alive, domingo em Algés, podia ter pertencido em exclusivo aos Kings of Leon, mas acabou por ser partilhado com bandas como Alt-J, Phoenix e Of Monsters and Men, recebidos em devoção. VEJA AS FOTOS

Optimus Alive 2013 - Jake Bugg
1 / 9

Optimus Alive 2013 - Jake Bugg

Optimus Alive 2013
2 / 9

Optimus Alive 2013

Optimus Alive 2013 - Phoenix
3 / 9

Optimus Alive 2013 - Phoenix

Optimus Alive 2013 - Django Django
4 / 9

Optimus Alive 2013 - Django Django

Optimus Alive 2013 - Blaya
5 / 9

Optimus Alive 2013 - Blaya

Optimus Alive 2013 - Tame Impala
6 / 9

Optimus Alive 2013 - Tame Impala

Optimus Alive 2013 - Alt-J
7 / 9

Optimus Alive 2013 - Alt-J

Optimus Alive 2013
8 / 9

Optimus Alive 2013

Optimus Alive 2013 - Twin Shadow
9 / 9

Optimus Alive 2013 - Twin Shadow

Nove anos depois da estreia em Portugal, a banda rock dos irmãos Followill regressou com estatuto de estrela, pelo menos no Passeio Marítimo de Algés, onde a esperava uma massa extensa de gente.

O sucesso de muitos dos temas podia avaliar-se pelo número de telemóveis e máquinas fotográficas a registarem o momento, como aconteceu em "Be somebody", "Sex on fire" ou "Back down south" e "On call".

"Estamos ansiosos para voltar", retribuiu o vocalista da banda rock, Anthony Caleb Followill, que se desdobrou em agradecimentos.

A abrir o dia, os portugueses Linda Martini, que conquistaram a primeira pequena enchente do festival, numa atuação rock que contou com dois temas novos - "Ratos" e "Juarez" - e com o baterista, Hélio Morais, a despedir-se com um mergulho na multidão.

Foi com um mergulho semelhante que Thomas Mars, vocalista dos franceses Phoenix, contactou com o público português depois de uma atuação que contou com temas como "Entertainment", "Lisztomania" e "Everything is Everything".

No mesmo palco, os australianos Tame Impala e o inglês Jake Bugg mostraram como se pode fazer música nova sem esquecer o património pop rock dos últimos 50 anos, os primeiros numa toada mais psicadélica, o segundo num registo "folk-dylanesco".

Jake Bugg, de apenas 19 anos, discreto em palco, tocou o álbum de estreia, com particular entusiasmo por parte do público, com muitos ingleses presentes, a aplaudirem a balada "Broken" e "Two Fingers" e "Lightning Bolt".

Numa clara separação de públicos entre o palco maior e a tenda Heineken, nesta registou-se quase sempre o delírio festivo na receção às bandas que por lá passaram e o espaço foi sempre muito reduzido para os espetadores presentes.

Foram os casos dos islandeses Of Monsters and Men, devedores de uma sonoridade entre os Mumford & Sons e Arcade Fire, e dos ingleses Alt-J, acolhidos em reverência e que não deixaram de fora "Matilda" e uma versão de "Slow", de Kylie Minogue.

Depois dos Alt-J, e ainda com Kings of Leon em palco, na tenda Heineken ainda se apresentaram Band of Horses e, mais tarde, entrarão os Django Django e The Bloody Beetroots.

O festival Optimus Alive decorreu de sexta-feira a domingo - com alguns concertos a prolongarem-se para a madrugada de hoje.

No total, no Passeio Marítimo de Algés estiveram cerca de 150.000 pessoas, segundo dados da organização.

A próxima edição do festival acontecerá de 11 a 13 de julho de 2014.