Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Austrália paga 17,6 milhões para ser palco das Vinte Mil Léguas Submarinas

Cultura

  • 333

David Fincher vai realizar a nova versão para cinema das Vinte Mil Léguas Submarinas, obra de Júlio Verne

David Fincher é o realizador apontado para refazer o clássico de 1954, baseado na óbra de Júlio Verne, naquele que é o maior investimento oriundo da Oceânia para Hollywood.

O governo australiano confirmou que a rodagem da nova versão do filme de ficção científica baseado na obra de Júlio Verne está a cargo dos estúdios Walt Disney. Alannah Hall-Smith, porta-voz dos estúdios, anunciou que David Fincher, de "A Rede Social" e "Os Homens que Odeiam as Mulheres", irá realizar. "O elenco ainda não está decidido", adiantou Hall-Smith, pelo que o início e locais de filmagens ainda não foram marcados. No entanto, correm rumores na imprensa australiana de que Brad Pitt deverá interpretar o herói da história, Ned Land.

A longa-metragem original, que contava com as estrelas de cinema dos anos 50, Kirk Douglas e James Mason, venceu dois Óscares. Será uma adaptação da obra de Júlio Verne com o mesmo nome, de 1870.

Este anúncio vem na sequência do fim da rodagem de Wolverine, protagonizado por Hugh Jackman, que levou o governo australiano a pagar 10,4 milhões de euros aos estúdios da Fox para que fosse filmado no país.

A Primeira-Ministra australiana, Julia Gillard, avançou que a rodagem de Wolverine criou 1750 empregos, contratou 1027 empresas australianas e gerou o equivalente a 65 milhões de euros em investimentos. O saldo é tão positivo, que Gillard espera que Vinte Mil Léguas Submarinas crie mais de dois mil postos de trabalho.

"Garantir que este filme é rodado na Austrália é uma excelente estratégia para a indústria cinematográfica nacional, e para as cerca de mil empresas que irão lucrar com a produção", esclareceu a Primeira-Ministra.

Wolverine chega às salas de cinema portuguesas no dia 25 de julho deste ano.