Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Adele foi a grande vencedora, em noite marcada pela morte de Whitney Houston

Cultura

A artista britânica Adele foi a grande vencedora da 54.ª edição dos Grammy, com seis prémios, logo seguida dos Foo Fighters, vencedores de cinco galardões, numa cerimónia marcada pela morte de Whitney Houston. VEJA O VÍDEO do tributo prestado à cantora

Adele, de 23 anos, confirmou as expetativas e conquistou todos os galardões para os quais estava nomeada: "melhor canção", "melhor letra" e "melhor videoclip de curta duração" para o tema "Rolling in the Deep", "melhor álbum do ano" e "melhor álbum pop" para o seu segundo disco "21", e "melhor performance pop a solo" com "Someone Like You".

"Este disco foi inspirado numa relação miserável e este foi um ano que mudou a minha vida", admitiu a britânica, que realizou a sua primeira atuação pública durante a cerimónia de entrega dos prémios musicais, cinco meses depois de ter sido operada às cordas vocais, e pôs de pé os espetadores com uma interpretação de "Rolling in the Deep".

Whitney Houston presente

A cerimónia da entrega dos prémios Grammy abriu com uma oração pela cantora norte-americana Whitney Houston, com o apresentador LL Cool J a declarar: "tivemos uma morte na nossa família".

"Não há volta a dar. Tivemos uma morte na família", disse o rapper, acrescentando: "A única coisa que parece adequada neste momento é começar com uma oração pela mulher que nós amamos, pela nossa irmã desaparecida, Whitney Houston", disse.  O tributo incluiu ainda uma interpretação de "I Will Always Love You" por Jennifer Hudson.