Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Cinco concertos que não pode perder no EDP Cool Jazz

Cultura

Getty Images

No dia em que completaram o cartaz do EDP Cool Jazz, os organizadores do festival anunciaram algumas novidades

Hugo Geada

O festival EDP Cool Jazz, que decorre em vários fins de semana no mês de julho em Cascais, anunciou uma data extra, 27 de Julho, quando terá lugar um concerto solidário de Black Mamba e Churky, vencedor do EDP Live Bands 2018.

Os concertos, que irão decorrer no Hipódromo de Cascais, terão o custo de cinco euros e todos os lucros serão doados à Cooperativa para a Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados de Cascais (CERCICA).

Confirmadas estão também as sessões Cascais Lazy Sundays, com entradas grátis, todos os domingos de julho, ao final da tarde, nos jardins da Casa das Histórias da Paula Rego, em Cascais, com convidados associados ao mundo da música que irão fazer DJ Sets como Rui Miguel Abreu, Isilda Sanches, João Pedro Moreira e Natasha Cabral.

Deixamos aqui cinco concertos a não perder na 16º edição do EDP CoolJazz:

1. The Roots (9 de julho)

Indissociáveis do estatuto de “banda da casa” do talk show The Tonight Show de Jimmy Fallon, os The Roots são um conjunto formado em Filadélfia, nos Estados Unidos, e são mais conhecidos pelo seu eclético estilo musical onde misturam o jazz com o hip-hop.

Fundados em 1987 pelos líderes do conjunto Black Thought, vocalista, e Questlove, baterista, os The Roots prometem ser um dos mais interessantes (e apinhados) concertos de todo o festival.

2. Snarky Puppy (16 de julho)

Também na onda da mistura do jazz com estilos musicais mais contemporâneos, os Snarky Puppy são o projeto, formado em 2004, do compositor e multi-instrumentalista Michael League e já contou com mais de quarenta músicos nas suas fileiras.

Considerados um dos melhores conjuntos de jazz contemporâneo, os Snarky Puppy já colaboraram com nomes da música como Erykah Badu, Justin Timberlake, Kirk Franklin, David Crosby e Snoop Dogg. Com uma reputação destas, é, sem dúvida, um concerto a não perder.

3. Jacob Collier (16 de julho)

O londrino de 24 anos é um dos mais recentes fenómenos do mundo musical. Descoberto por Quincy Jones, aclamado produtor que trabalhou com músicos como Michael Jackson, depois de ter descoberto, em 2012, um vídeo do músico a tocar a "Don't You Worry 'bout a Thing" de Stevie Wonder. Desde então, Jacob assinou pela empresa de gestão de Quincy e a sua carreira disparou.

Com dois álbuns na sua discografia e dois Grammys na prateleira, o jovem é um dos porta estandartes do futuro do Jazz e, por isso, um dos concertos indispensáveis desta edição do EDP Cool Jazz.

De relembrar, que Jacob já colaborou com a banda Snarky Puppy e ambos atuam no mesmo dia. Será que vamos ter uma surpresa e ver uma colaboração de ambos no festival?

4. Tom Jones (25 de julho)

Dono de uma voz inconfundível e de uma das carreiras mais bem sucedidas no mundo da Pop, Sir Tom Jones promete reviver as várias músicas icónicas da sua carreira - "It's Not Unusual", "What's New Pussycat" ou “Sex-Bomb” - num concerto que irá ser uma grande piscadela de olho nostálgica para uma audiência mais “madura”.

5. Kraftwerk (31 de julho)

Por fim, o grupo que irá encerrar o festival é uma das bandas mais influentes da história da música. Os alemães Kraftwerk são pioneiros da música eletrónica e dos primeiros conjuntos a utilizar na sua música sintetizadores e caixas de ritmos.

Apesar de entre os membros originais apenas se manter Ralf Hütter, o grupo vem apresentar o seu muito popular espetáculo, Kraftwerk 3-D, onde, para além de revisitarem músicas de toda a sua discografia, acrescentam-lhes estes espantosos visuais 3D (que obrigarão a audiência a utilizar óculos 3D se quiser realmente aproveitar a experiência na sua magnitude).

Um concerto imperdível que, provavelmente, irá encerrar o festival com chave de ouro.

ASSINE AQUI A VISÃO E RECEBA UM SACO DE OFERTA