Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Festival Iminente: Ouvimos DJ portugueses a dar música na China

Cultura

André Moreira

Depois de Lisboa e Londres, o Festival Iminente chegou agora a Xangai, China, através duma espécie de microformato: um showcase no Le Baron Shanghai, no passado dia 21 de março, que contou com a presença dos portugueses DJ Marfox e Shaka Lion e ainda o coletivo Yeti Out, de Hong Kong

André Moreira

André Moreira

Jornalista Multimédia

O Iminente é um projeto de Vhils, em curadoria partilhada com a Galeria Underdogs, com o objetivo de juntar o melhor da arte e da música urbana de Portugal, em diálogo com o resto do mundo. Começou por instalar-se em Oeiras, em 2016, onde permaneceu no ano seguinte. Em paralelo, aconteceria também em Londres, em 2017 e em 2018, ano em que, por cá, se mudou para o espaço do Panorâmico de Monsanto, em Lisboa.

Os três músicos presentes em Xangai já tocaram no festival, em Portugal, por onde já passaram músicos como DJ Ride, Orelha Negra, Ana Moura, Sam The Kid, Slow J, Branko, Carminho, Regula, Moullinex, Capicua, Fatboy Slim, Gisela João, Valete, Bonga ou Conan Osiris. No universo da arte urbana foi possível ver obras de Vhils, Bordalo II, Wasted Rita, André Saraiva, ±MaisMenos±, Kruella D’Enfer, Obey SKTR, Mário Belém, entre outros. Este ano, o Iminente regressará ao Panorâmico de Monsanto e há a intenção de levá-lo a outros palcos: Brasil e Cabo Verde à vista.

ASSINE AQUI A VISÃO E RECEBA UM SACO DE OFERTA