Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Cannes: Sete anos depois de dizer que “simpatizava com Hitler”, Lars von Trier volta a chocar

Cultura

Matt Dillon é Jack, um serial killer, no mais recente filme de Lars Von Trier

O mais recente filme do realizador dinamarquês causa polémica pela extrema violência mostrada em The House That Jack Built. “Repugnante” foi um adjetivos usados

O realizador dinamarquês Lars von Trier voltou a chocar a audiência do festival de Cannes. Durante a ante-estreia (só para convidados) do seu mais recente thriller psicológico, The House That Jack Built, cerca de 100 pessoas terão abandonado a sala impressionadas com as cenas de violência. Alguns dos espectadores que assistiram escreveram no twitter que o filme é “repugnante” e “torturante”.

The House That Jack Built, escrito e realizado por von Trier, tem como personagem principal Jack (interpretado por Matt Dillon), um serial-killer que conta, do seu ponto de vista, a sua vida ao longo de 12 anos e como esses assassinatos definem a sua personalidade. Há violência, muita, e conversas sobre como sobre a natureza humana e a possibilidade de ver o assassinato como uma obra de arte.

O filme, quer era um dos mais aguardados da 71ª edição do festival de Cannes, deu que falar, mas, nem por isso, o realizador deixou de responder à letra quando soube dos abandonar de sala: “Era isso que eu esperava”, pois “ quando alguém se levanta e sai é porque teve um processo de pensamento como 'Eu não aguento isto'”.

A imagem que o realizador projeta das mulheres, que são a maior parte das suas vítimas no filme, também foi alvo de críticas por as mostrar como pessoas pouco inteligentes que não conseguem escapar às garras do serila killer.

Mais uma vez, von Trier responde: “Já fiz bastantes filmes sobre mulheres, por isso agora fiz um sobre um canalha do diabo. E o mais engraçado é que estamos com este tipos todos os dias”.

Para a organização do festival de Cannes, o dinamarquês é um reincidente. Em 2011 foi banido por ter feito uma piada em que dizia simpatizar com Hilter. Agora, após sete anos, foi de novo convidado e o filme promete dar que falar.