Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

António Costa não dá tolerância de ponto

Cimeira da Nato

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa entra em choque com o Governo, recusando dar aos funcionários da CML tolerância de ponto no dia 19, por ocasião da Cimeira da NATO. DÊ A SUA OPINIÃO: O que pensa da decisão?

António Costa deixa clara a sua divergência com a posição assumida pelo Governo, que decidiu dar tolerância de ponto aos funcionários públicos que residem ou trabalham no concelho de Lisboa. Para o presidente da Câmara Municipal da capital, a realização da Cimeira da NATO em Lisboa não é motivo para atribuir tolerância de ponto, pelo que os funcionários da CML foram informados de que, a próxima sexta feira, será um dia normal de trabalho.

No comunicado enviado, esta manhã, aos órgãos de comunicação, António Costa é particularmente duro para com o Governo, sobretudo na parte em que agradece "a compreensão de todos perante os incómodos que sofrerão na decorrência dos constrangimentos determinados pelas autoridades nacionais".

Para o presidente da câmara, Lisboa tem "uma experiência acumulada com a realização de grandes eventos internacionais", com os quais os lisboetas se habituaram, na sua opinião, a "conviver pacificamente e com plena normalidade".

Por isto, e porque considera que está em causa "a necessidade de assegurar o normal funcionamento da cidade", para além de "graves prejuizos para os lisboetas, a economia da cidade e de todos os que nos visitam, resultantes do encerramento dos serviços do Município", António Costa anuncia a decisão de não dar tolerância de ponto aos seus funcionários no dia 19 de Novembro.