32 pessoas feridas e 11 morreram após o despiste de um autocarro hoje de manhã na Sertã, distrito de Castelo Branco.

A maioria das vítimas residia em Portalegre.

O autocarro da empresa Rodazo com matrícula espanhola e motorista português partiu de Portalegre com destino a Santa Maria da Feira.

A viatura tranportava 43 passageiros portugueses e despistou-se pelas 8 horas e 30, no IC8, e caiu para uma ravina.

As condições atmosféricas difíceis com chuva e nevoeiro contribuíram para o despiste.

No local as equipas de socorro reuniram 265 bombeiros apoiados por mais de 88 veículos.

Os feridos foram transportados para os hospitais de Coimbra e Castelo Branco.

Para o hospital pediátrico de Coimbra foram transportadas quatro crianças, todas meninas e com ferimentos ligeiros.

Fontes hospitalares contactadas pela Lusa explicaram que foram transportados 13 feridos para Coimbra e que um deles, uma mulher, acabou por morrer nos hospitais da Universidade de Coimbra, elevando assim para 11 o número de mortos na sequência do desastre.

Nesta unidade do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) mantêm-se internados três homens e uma mulher, todos em estado grave.

Uma mulher, esposa do motorista do autocarro, já teve alta desta unidade.

No hospital dos Covões, também do CHUC, deu entrada uma mulher de 60 anos, em estado grave, e dois homens, se 38 e 42 anos, considerados feridos ligeiros.

Um ferido grave foi transportado do local do acidente para o hospital São José, em Lisboa, e os restantes para o hospital de Castelo Branco.

Imagens SIC