Os 300 trabalhadores do Banif a quem foram feitas propostas de rescisão amigável ou de reforma antecipada decidem esta semana se aceitam sair do grupo, após terem negociado a manutenção da assistência médica dos SAMS.

"Trezentos colaboradores receberam a proposta de rescisão amigável ou de reforma antecipada", disse à Lusa fonte oficial do Banif, não adiantando se já houve trabalhadores que aceitarem os termos da saída.

O processo de rescisão de colaboradores é uma das medidas levadas a cabo pelo banco fundado por Horácio Roque para reorganizar a sua estrutura.