Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

EDP volta a pescar boas ideias nas universidades

EDP University Challenge

Sede da EDP, em Lisboa

DR

Grupo lançou a 12º edição do EDP University Challenge, em busca de ideias disruptivas que tragam novas soluções para o serviço aos seus clientes.

Tiago Freire

Tiago Freire

DIRETOR DA EXAME

É nas universidades que se encontram os talentos de amanhã, e isso sempre foi verdade. Hoje em dia, isso junta-se à revolução digital e tecnológica em curso, o que torna os estudantes universitários a geração ideal para trazer novas ideias de negócio.

Foi esse o espírito que levou a EDP a criar o University Challenge, que entra este ano na sua 12ª edição. O objetivo é simples: desafiar os estudantes universitários a desenvolver projetos que poderão ter como bases as vertentes de engenharia, gestão, economia, marketing e comunicação, desde que se destinem a inovar e a melhorar o serviço ao cliente. Além da descoberta de novas e inovadoras soluções, a ideia é diminuir o fosso entre o mundo académico e o empresarial.

As inscrições dos grupos de trabalho terminaram no final de Março, decorrendo agora o período de preenchimento e envio do questionário de acompanhamento. Os trabalhos, esses, terão de ser entregues até 11 de Junho, juntamente com a síntese final.

Na fase seguinte, no final de Agosto, serão anunciados os semifinalistas da iniciativa, para que, no início de Setembro, tenha lugar o EDP Pitch Challenge. Esta fase, que pretende dar aos estudantes a experiência de uma apresentação na qual têm de defender publicamente o seu projeto, ajudará a escolher os finalistas.

Os 15 grupos semifinalistas terão a possibilidade de participar numa sessão
de pitch bootcamp - EDP Pitch Challenge, orientado pela Spark Agency, um dos parceiros do evento, juntamente com a Tekkever e a PremiValor Consulting. Após
decorrido o EDP Pitch Challenge, serão gravados vídeos com a duração de 1
minuto por grupo, os quais serão disponibilizados posteriormente online para
votação. O vencedor desta votação passa automaticamente para a final, com mais quatro grupos/trabalhos.

Os vencedores serão conhecidos finalmente em Outubro. O grupo que ficar em primeiro recebe cinco mil euros e dispõe da possibilidade de fazer um estágio na EDP; os segundos e terceiros classificados receberão três e dois mil euros, respetivamente. Também os docentes de cada um dos três primeiros classificados serão premiados.

Recorde-se que, durante o concurso, os estudantes podem recorrer a uma comissão de acompanhamento composta por responsáveis da própria EDP, da Tekkever e da PremiValor Consulting, que podem ajudar no processo e terão como competência a escolha dos finalistas.

Na edição do ano passado, a vitória coube a uma equipa da Escola Superior de Comunicação Social, com o projeto Cohabit. Consistiu no desenvolvimento de "um espaço sustentável e ecológico para permitir intercâmbios de pessoas de diferentes faixas etárias e nacionalidades com vista à dinamização de atividades relacionadas com ambiente", de acordo com informação constante no site da EDP. O Cohabit "tem como principais objetivos requalificar e valorizar uma área geográfica com potencial nas mais diversas vertentes e promover uma relação mais ativa e aberta com a população local, permitindo que esta participe e partilhe os seus conhecimentos".